A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/02/2016 09:57

Cansados de esperar, moradores fazem mutirão para limpar creches

Natalia Yahn
Moradores se uniram para fazer a limpeza externa da creche. (Foto: Direto das Ruas)Moradores se uniram para fazer a limpeza externa da creche. (Foto: Direto das Ruas)

Cansados de esperar pela limpeza dos Ceinfs (Centros de Educação Infantil) da região, moradores dos bairros Itamaracá e Zé Pereira fizeram, por conta própria, um mutirão para solucionar o problema.

No Ceinf Clebe Brazil Ferreira – que atende 195 crianças –, dez voluntários da Associação de Moradores do Jardim Itamaracá iniciaram os trabalhos neste sábado (20), às 6h, com previsão de que a ação seja finalizada às 11h. Além do mato alto no pátio externo do prédio, o grupo também vai tirar o lixo da última limpeza realizada em agosto de 2015, pela Prefeitura.

“O lixo foi todo colocado na frente do Ceinf e hoje estamos colocando em sacos, doados pelo comércio local. As aulas começaram com tudo sujo, e o mato mais alto do que as crianças que estudam aqui”, afirmou Leandro Almeida, 32 anos, um dos voluntários.

Ele é morador do bairro há 25 anos e explica que a ação aconteceu porque a população estava cansada de esperar pela limpeza que nunca acontecia. “Nos mobilizamos pra cortar a grama, carpir o mato e limpar toda a área externa. Não dava para deixar como estava. Futuramente vamos buscar parcerias e patrocínio para construir um parquinho ecológico e pintar o prédio”, disse Almeida.

Já no Ceinf Odete Trindade Benites, no Bairro Zé Pereira, o mutirão de limpeza aconteceu ontem (19). O presidente do bairro, Sizerlandio de Oliveira, explicou que o objetivo era também proteger as crianças do mosquito Aedes aegypti – que transmite dengue, zika e chikungunya –, e de outros insetos e animais peçonhentos.

Ele também afirmou estar cansado de esperar pelo Poder Público e por isso resolveu agir. “Fiz minha parte, não fiquei parado esperando. Se todos pensassem assim nossa cidade ficaria mais limpa e livre de insetos”.

Lixo da limpeza feita pela Prefeitura em agosto de 2015 no Ceinf, ainda está na calçada. (Foto: Direto das Ruas)Lixo da limpeza feita pela Prefeitura em agosto de 2015 no Ceinf, ainda está na calçada. (Foto: Direto das Ruas)

Problemas - Outro problema enfrentado nos Ceinfs de Campo Grande é a falta de alimentação e de materiais escolares. Durante toda a semana continuaram a surgir denúncias e reclamações, principalmente após o início das aulas nos 98 Ceinfs da Capital. Os alimentos usados para fazer os lanches, almoço e também a janta das crianças nas creches e nas 94 escolas da Reme (Rede Municipal de Educação) são suficientes para apenas uma semana.

Enquanto a ameaça de não ter mais alimento para os 105 mil alunos cresce a cada dia, as professoras e funcionárias da Semed (Secretaria Municipal de Educação), se viram como podem para manter o funcionamento dos Ceinfs e escolas. “Como estamos sem material para trabalhar pegamos o restinho que sobrou do ano passado e dividimos entre nós. Mas só tem lápis de cor e borracha. Canetinha, tinta, massinha, não têm. A gente se ajeita, mas tem coisas que não conseguimos resolver”, afirma uma funcionária no Ceinf José Ramão Cantero, no Estrela Dalva.

O responsável pelo Nuali (Núcleo de Abastecimento Alimentar), Elton Lobato, confirmou na quinta-feira (18), que nas creches e nas escolas – onde as aulas começaram, respectivamente, nos dias 11 e 15 de fevereiro – os itens alimentares estão disponíveis somente até a próxima semana.

“Foi tudo entregue, o atendimento está normal. Estamos trabalhando com o cardápio da ata anterior. Tem arroz, feijão, sal, óleo, frango, carne, macarrão. Todos estão atendidos, mas os produtos são para uma semana”, disse.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions