A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

02/06/2014 12:48

Capital ganha quatro ambulâncias, mas Samu segue com déficit

Aline dos Santos e Helton Verão
Ambulâncias foram repassadas pelo Ministério da Saúde. (Foto: Helton Verão)Ambulâncias foram repassadas pelo Ministério da Saúde. (Foto: Helton Verão)

Com custo de R$ 491 mil, quatro novas ambulâncias foram incorporadas hoje à frota do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Campo Grande. No entanto, o déficit persiste diante do número de veículos na fila do conserto e já dados como perdidos.

De acordo com o coordenador do Samu, Eduardo Cury, o ideal é ter 15 viaturas em circulação na Capital. No entanto, hoje, eram oito atendendo. Somado às novas ambulâncias, o total chega a doze.

Porém, além de ainda ficar abaixo do necessário, o número de veículos disponíveis sofre baixas ao longo do dia. “Às vezes, começa o dia com oito, mas termina com cinco”, afirma o coordenador.

Segundo ele, para oito viaturas já foi dada perda total, enquanto outras estão na fila do conserto. Cury culpa a administração do prefeito cassado Alcides Bernal (PP). “Estamos refazendo o desmanche que foi feito na gestão anterior. Levaram muitas coisas daqui. Computadores, documentos, aparelhos. Mas uma coisa não vão levar: a nossa capacidade de trabalho”, salienta.

Conforme Cury, há problemas tanto na estrutura física quanto no setor de Recursos Humanos. O Samu tem 260 funcionários. De acordo com ele, a gestão plena do município, que administra os recursos do SUS (Sistema Único de Saúde), é para 800 mil pessoas. “Mas, no mês, atendemos 1,5 milhão de pessoas só em Campo Grande”.

As ambulâncias, compradas pelo Ministério da Saúde, foram entregues no Paço Municipal. Dentro de 90 dias, a cidade vai receber mais quatro ambulâncias.

Emergência– O prefeito Gilmar Olarte (PP) anunciou que será lançada licitação para compra de 15 veículos de emergência. Os carros de passeio vão levar os profissionais aos locais em que o paciente não precise de transporte.

A Capital também organiza um projeto para ter Samuzinho, uma ambulância com pediatra e voltada para as crianças, além de um veículo destinado ao atendimento de pacientes psiquiátricos. Essa última ambulância será em parceria com os bombeiros.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions