A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Outubro de 2018

04/10/2018 18:15

Capital registrou 4 mortes por meningite no primeiro semestre deste ano

Pasta apontou que cada morte ocorreu nos meses de janeiro, fevereiro abril e junho

Gabriel Neris
Médica orienta mãe em unidade de saúde de Campo Grande (Foto: Paulo Francis/Arquivo)Médica orienta mãe em unidade de saúde de Campo Grande (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

Campo Grande registrou no primeiro semestre deste ano quatro mortes por meningite. Dessas, três são por meningite bacteriana e uma por meningite viral, de acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

A pasta apontou que as morte ocorreu nos meses de janeiro, fevereiro abril e junho.

Conforme a Sesau, no mesmo período do ano passado foram registadas duas mortes por meningite na Capital. O ano todo terminou com três mortes pela doença, mesmo registro de 2016. No ano anterior foram registradas quatro mortes, enquanto 2014 fechou com mais mortes dos últimos cinco anos. Ao todo são seis mortes registradas.

A meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro. A doença é provocada, principalmente, por bactérias ou vírus, mas nem todas são contagiosas ou transmissíveis. Pessoas de qualquer idade podem contrair meningite, mas as crianças menores de 5 anos são mais atingidas.

Conforme o Ministério da Saúde, a transmissão pode ser através da fala, tosse, espirros e até mesmo beijos, passando da garganta de uma pessoa para outra. Nem todos ficam doentes. O organismo se defende com os anticorpos que cria através do contato com essas mesmas bactérias, adquirindo resistência à doença. As crianças de 6 meses a 1 ano são as mais vulneráveis a meningite meningococo porque geralmente ainda não desenvolveram anticorpos para combatê-la.

Os principais sintomas são febre alta, dor de cabeça forte, vômitos, rigidez no pescoço, manchas vinhosas na pele e estado de desânimo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions