ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  22    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Cascalho não "vence" buracos onde carros atolaram e moradores pedem asfalto

Reparo é emergencial e prefeitura prevê licitação para obras de drenagem e asfalto no Bairro Jardim Itatiaia

Por Caroline Maldonado, Idaicy Solano e Izabela Cavalcanti | 17/04/2024 11:24
Trecho da Rua Conde de São Joaquim, no Bairro Jardim Itatiaia, que recebeu cascalhamento de resto de asfalto. (Foto: Marcos Maluf)
Trecho da Rua Conde de São Joaquim, no Bairro Jardim Itatiaia, que recebeu cascalhamento de resto de asfalto. (Foto: Marcos Maluf)

Foi jogado um cascalho de resto de asfalto na Rua Conde de São Joaquim, no Bairro Jardim Itatiaia, onde seis carros, uma pá carregadeira e um caminhão da prefeitura ficaram atolados na terça-feira (16), após a chuva, mas áreas continuam alagadas.

A medida da prefeitura é emergencial, porque o local precisa de drenagem e asfalto para dar conta do fluxo de água, mas os moradores acreditam que a próxima chuva levará todo o cascalhamento. Na manhã de hoje (17), veículos transitam sobre áreas alagadas na via.

A prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (PP), disse que a situação não é frequente e surgiu com a força da chuva. “Essa é uma região em que estão aumentando as obras de pavimentação e surge um problema novo para ser resolvido pela nossa equipe”, disse Adriane.

A previsão é de que seja lançada licitação para obras de drenagem e asfalto na região na semana que vem, segundo o titular da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Marcelo Miglioli. No entanto, o secretário não informou se a Rua Conde de São Joaquim está entre as que serão asfaltadas nessa primeira etapa.

Segundo o secretário, nas ruas que não entrarem no planejamento da licitação será feito cascalhamento integral. No momento, a prioridade é resolver a situação emergencial e em algumas ruas da região estão sendo feitas obras da concessionária Águas Guariroba.

Morador da rua, o representante comercial Roberto Pinheiro, de 34 anos, conta que já ouviu outras pessoas atribuírem a culpa do alagamento aos paralelepípedos colocados por um vizinho em uma rua próxima.

Morador da Rua Conde de São Joaquim, representante comercial Roberto Pinheiro. (Foto: Marcos Maluf)
Morador da Rua Conde de São Joaquim, representante comercial Roberto Pinheiro. (Foto: Marcos Maluf)

“Estão achando o culpado, né? Culpando o morador aí e outras empresas, para não falar que eles [prefeitura] estão pecando com o serviço deles”, reclamou.

Roberto relata que mora há 5 anos no local e sempre viu alagamentos desse tipo em época de chuvas.

“Aqui teve uma vez que um caminhão caiu ali, a valeta estava na frente do poste ali, o caminhão caiu e encostou no poste. Até um caminhão-baú de uma empresa de água que tem aqui em cima já caiu”, lembra. Ele contou que demorou duas horas para remover os veículos da prefeitura que atolaram ontem na rua.

Há 86 pontos de alagamento e a prefeitura colocou 13 equipes para fazer os reparos em ruas da Capital. Os 15 pontos considerados "mais críticos" estão na região da Lagoa Itatiaia, além dos bairros Los Angeles, Caiobá, Nova Lima, Columbia e Nova Campo Grande.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias