A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/12/2012 12:32

Catadores reclamam de ação violenta durante interdição

Ângela Kempfer e Paula Maciulevícius
Mulher mostra balas de borracha. (Luciano Muta.Mulher mostra balas de borracha. (Luciano Muta.

Os relatos no lixão de Campo Grande são de pessoas assustadas, surpreendidas pela ação da Polícia Militar hoje pela manhã, durante interdição do local.

A impressão é de que os catadores da região não imaginavam que os policiais garantiriam o fechamento do espaço, mesmo que na base da força.

Há 10 anos Josilene de Souza Medina trabalha no lixão. “Aquilo lá é o nosso sustento, tenho 5 filhos”, protesta a mulher de 30 anos.

Ela conta que a PM “jogou gás e passou a dar tiros”, o que revoltou as pessoas que estavam no local. Segundo ela, todos saíram correndo, “mas a Polícia continuou dando tiros. Tinha mulher grávida, crianças”, protesta.

Os catadores resolveram interditar trecho da rodovia que dá acesso ao lixão para impedir a chegada de mais policiais, o que intensificou o conflitou.

Em meio a muita gente falando ao mesmo tempo, uma mulher dizia que pai de 76 anos também estava ferido. As crianças, nervosas, gritavam sobre muita gente sangrando.

Milton Bezerra da Silva era um dos feridos, levou um tiro de raspão na nuca. “Não vi muito bem o que aconteceu. Eu estava de costas. A gente se reuniu para negociar e eles já começaram a atirar”, garante.

O catador de 40 anos diz ter visto “muitas bombas de efeito moral e barulho dos tiros”.

Elaine de Souza, 22 anos, classifica de “terrível” as cenas desta manhã. “A gente tentava acordo para não desocupar, mas eles não deixaram a gente entrar”, conta.

A mesma versão tem Rosemeire Bezerra da Silva, 33 anos. “A gente tentava conversar, mas todo mundo chegou atirando”.

 

Milton foi ferido na nuca.Milton foi ferido na nuca.

A frente da operação, o major Adilson Macedo, do 10º Batalhão, garante que não houve excessos. Ele diz que a tropa chegou por volta das 8 horas e por quase 4 horas negociou a interdição pacífica do lixão, sem sucesso. “Eles queriam algo que não seria concedido nem aqui e nem agora: impedir o fechamento do lixão.”, justifica.

Mas também fala que tudo estava "muito confuso e o grupo não definiu lideranças para negociação" com a PM, o que levou ao confronto.

Sobre o uso de bombas de efeito moral e balas de borracha, o major garante que não houve outra saída, principalmente, depois do bloqueio da BR 262. “Houve solicitação para o desbloqueio. Não foi acatada a ordem para retirada da rodovia e nós avisamos que teríamos de usar a força”.



Esse povo fala isso é pq ñ precisa deve ser filho de papai e mamãe pois tem muita gente que depende do lixão pra comer,será que eles vão ter que esparar o aterro ficar pronto pra eles dar de comer pra seus filhos,a geladeira de vocês deve estar cheia e a deles ja não como vai ser o natal desses pais e crianças.E a policia abusou sim de sua autoridade pois tem muitas casas com perfurações em suas casas de bala eles fazem isso porque aqui ñ tem ninguém pelos pobres agora pelos riquinhos tem pois o que manda nesse pais éo o dinheiro que ñ tem sempre se ferra isso é uma palhaçada pois a policia é pra proteger e ñ atacar.
 
Flaviana Gonçalves em 18/12/2012 19:17:22
concordo com Sr. Jose de Oliveira.
 
Angela Gutierres em 18/12/2012 18:56:46
Na minha opinião não houve abuso, apenas cumprimento do dever legal ainda que mediante hostilidade da população em geral. Parabéns a PMMS e seus membros.
 
Agatha Colt em 18/12/2012 18:08:20
Pessoal eu estava lá e garanto que não hvia no local crianças e nem mulheres gravidas, a PM não tinha outra opção, os catadores não fecharam a via e a PM tentou avisou que iriam fazer o que fizerm, foi pipoco para todos os lados, mas a ordem prevaleceu e via foi a berta.
 
Cleyton Santos Silva em 18/12/2012 16:41:43
Sr Kleber da Silva, tenho pena de vc, acho que a policia exagerou, não sei como podem ver estas imagens e não sentir nada, fico muito triste com isso.
 
JOSE DE OLIVEIRA em 18/12/2012 16:13:47
Bom trabalho da PM. Todos ja sabiam do fechamento, agora vem dizendo que foram pegos de surpresa. Crianças e mulheres gravidas estavam ali para que? Para impressionar e fazerem o peso de chantagem emocional. Outra coisa o novo aterro será bem ao lado do antigo, por que tanta polemica? Querem mesmo é ficarem na indigência...
 
klebber silva em 18/12/2012 12:58:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions