A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

01/11/2012 19:57

Cena incomum, postos de saúdes ficam vazios na véspera do feriado

Nyelder Rodrigues e Helton Verão
Imagem incomum em dias normais, postos de saúdes ficam vazios em vésperas de feriados (Foto: Rodrigo Pazinato)Imagem incomum em dias "normais", postos de saúdes ficam vazios em vésperas de feriados (Foto: Rodrigo Pazinato)

Postos de saúdes sem filas, praticamente vazios. Uma imagem que na cabeça de alguns pode parecer delírio, mas é o típico cenário dos postos de Campo Grande durante as vésperas de feriados.

A reportagem do Campo Grande News foi até o posto de saúde do bairro Tiradantes e conversou com funcionários e os poucos pacientes que estavam no local neste final de tarde de quinta-feira (1), véspera de feriado do Dia de Finados.

Conforme os funcionários, que não quiseram ser identificados, a quantidade de médicos é a mesma durante todos os dias de funcionamento. Nas segundas e terça-feiras, a média é de 600 pacientes atendidos por dia, enquanto no decorrer dos dias, até chegar o final de semana, a média cai para 400.

Nesta quinta-feira, véspera de Dia de Finados e feriado prolongado, apenas 120 pacientes haviam passado pelo posto, de acordo com os funcionários. A redução é de 80% do fluxo do início de semana. Entre estes pacientes estavam a estudantes Yasmin Raquel Gonçalves, de 16 anos, e o aposentado Waldemar Henrique, de 77 anos.

Para Yasmin, que foi tomar medicação, o fato acontece por que as pessoas dão mais importância ao lazer. “As pessoas saem para curtir o feriado. O que dá para deixar para depois, eles deixam”. Já Waldemar tem uma posição mais crítica quanto ao esvaziamento dos postos nas vésperas de feriados e finais de semana.

“O cidadão deixa para ir ao posto de saúde no meio da semana porque é dia de trabalho. É mais fácil ele pedir dispensa do trabalho e levar um atestado para ir ao posto do que deixar de viajar ou fazer outra coisa na folga para ir ao posto”, opina o aposentado.

Apesar do “sossego” de véspera de feriado, os funcionários do posto do Tiradentes acreditam que o movimento deve ser mais intenso nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) dos bairros Coronel Antonino, Universitário e Vila Almeida, já que nestes locais, há atendimento pediátrico 24 horas, enquanto no Tiradentes, somente à noite.

Além disso, eles lembraram que em breve será inaugurada uma UPA na região das Moreninhas, que também terá atendimento 24 horas, inclusive pediátrico.  



segunda-feira é o pior dia para se ir a um posto e só há um diagnóstico em 90% dos pacientes, se chama atestadite aguda!
 
Leandro Carvalho em 02/11/2012 17:45:49
O Sr. Waldemar está corretíssimo. Metade dos que buscam atendimento nos postos tem outro interresse além do atendimento, pegar atestado médico. E são os que mais reclamam da demora, quem conhece sabe!
 
Paula Hermamm em 01/11/2012 23:06:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions