A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

13/01/2015 16:55

Censo aponta aumento de alunos matriculados na rede pública da Capital

Flávia Lima
Número de estudantes na rede pública de MS teve aumento. (Foto:Divulgação)Número de estudantes na rede pública de MS teve aumento. (Foto:Divulgação)

Em Campo Grande foram matriculados ano passado, nas escolas das redes estadual e municipal, 153.602 estudantes. Em 2013 esse número foi de 146.052. Os dados são do Censo Escolar de 2014, divulgados pelo Mec (Ministério da Educação). Já em todo o Estado foram matriculados cerca de 170 mil alunos apenas nas séries iniciais do Ensino Fundamental, sem contar o Ensino Médio, EJA e educação infantil. 

Porém a pesquisa aponta que, de modo geral, em todo o país, as matrículas nas redes municipais de ensino sofreram uma queda em relação ao último censo de 0,52% em relação a 2013 e nas redes estaduais, de 3,6%. Já as matrículas na educação infantil nas redes municipais passaram de 5,3 milhões em 2013 para 5,4 milhões em 2014. Já no ensino fundamental foi observado um pequeno decréscimo de 1,3%.

Segundo a área técnica de Educação da Confederação Nacional de Municípios (CNM), a redução não representa um problema, pois não diminuiu as taxas de atendimento educacional nas diferentes faixas etárias correspondentes às etapas da educação básica. Para os técnicos, o menor número de alunos é explicado pelo índice de crianças em idade escolar, que sofreu redução e pela melhoria do fluxo escolar.

Em Mato Grosso do Sul, tanto a secretaria de Educação de Campo Grande quanto a do Estado ainda não fizeram um estudo detalhado do Censo, contudo, em Campo Grande, a rede municipal não observou essa queda de matrículas apontada pela pesquisa. Este ano, por exemplo, o número de crianças matriculadas na Reme (Rede Municipal de Educação), cresceu 10%, de acordo com levantamento divulgado pela Central de Matrículas. Para 2015, foram oferecidas nas escolas de toda rede, 16.698 vagas.

Segundo a assessoria de imprensa da secretaria de Educação do município, todos os alunos que procuraram as escolas foram atendidos. Esses números devem subir mais, já que os dados de matriculados no Ceinfs (Centros de Educação Infantil) só serão totalizados em fevereiro, quando acontece a confirmação dessas matrículas.

Os resultados do Censo Escolar 2014 referem-se não apenas às matrícula iniciais na creche, pré-escola e Ensino Fundamental, mas também ao Ensino Médio, o que inclui o médio integrado e o normal magistério. As informações compreendem ainda os dados do Ensino Regular e da Educação de Jovens e Adultos das redes estadual e municipal, urbanas e rurais.

Já na rede particular de Ensino, conforme explica a presidente do Sinepe (Sindicato Patronal das Escolas Particulares de Mato Grosso do Sul), professora Maria da Glória Paim Barcellos, não há um estudo formal sobre o número de matrículas na rede, mas adianta que a procura pelo ensino privado vem se mantendo estável no estado. “Não existe crise, um ano acaba compensando o outro. Muitas vezes o pai tira o aluno de uma determinada escola por causa do método, mas não significa que o setor vem passando por crise”, afirma.

Esta semana o fechamento de um dos mais tradicionais colégios particulares de Campo Grande, o Latino Americano, que atuou por 36 anos na Capital, causou surpresa. A decisão de fechar as portas para o ensino regular a partir de fevereiro deste ano, foi devido a problemas financeiros. No local só irá funcionar o cursinho pré-vestibular, cursos técnicos e ensino superior a longa distância.

Para a professora Maria da Glória, o caso é isolado e não reflete a realidade da rede particular. “Nós não recebemos verbas governamentais, dependemos exclusivamente das mensalidades e quando uam escola passa por um grande problema de inadimplência precisa tomar uma atitude radical para não aumentar seus débitos”, ressalta.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions