A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

04/02/2012 10:46

Cesta básica individual em Campo Grande teve aumento de 0,69% em janeiro

Anny Malagolini

A cesta que custava R$250,53 em dezembro, passou para R$252,27,

Alimentação consome mais de um terço da renda de famílias, aponta pesquisa. (Foto: Divulgação)Alimentação consome mais de um terço da renda de famílias, aponta pesquisa. (Foto: Divulgação)

O preço da cesta básica alimentar individual teve aumento de 0,69% em Campo Grande neste começo de ano em comparação ao mês de dezembro de 2011. A cesta básica, que custava R$ 250,53 em dezembro, passou para R$252,27,

A pesquisa, realizada pela Secretaria de planejamento do Mato Grosso do Sul, também registrou variação positiva de 4,76%. Dos 15 produtos que compõem a cesta, apenas seis registrou alta, entre eles; feijão, 10,60%; batata 3,65%; alface, 7,35%; tomate, 6,07%; banana, 5,19% e arroz, 2,52%.

Já os que registraram queda foi o óleo, 1,33%; macarrão 5,46%; laranja 0,82%, carne 5,24%; e açúcar cristal, 0,58%. O pão, sal, leite e margarina mantiveram o preço do ano passado.

Com alta de 1,77% em relação ao mês passado, a cesta básica alimentar familiar de janeiro passou a custar R$ 1.144,10 mil na capital. Dos 44 produtos que compõem a cesta, 22 tiveram alta, 12 apresentaram queda de preço e 10 mantiveram seu preço.

A pesquisa registrou alta de 1,89% no feijão 10,66%; abobrinha 9,03%; alface 7,36%; mandioca 6,17%; tomate 5,99%; banana 5,24%; peixe 5,03%; mamão 4,65%; batata 3,70% e cenoura 3,56%. Os produtos em queda foram: macarrão 5,46%; carne 5,24%; queijo 2,32%; sal 1,69%; ovos 1,66%; óleo 1,43%; fubá 1,31%; laranja 0,90%; açúcar 0,52% e café 0,38%.

Os únicos produtos que não registraram alteração de preço foram margarina, pão francês, pão doce e leite.

Um dos motivos para a alta das cestas foram as chuvas recentes, que danificaram as plantações dos produtos hortifrutigranjeiros, que acabaram reduzindo a oferta dos produtos. Entre eles se destacaram a abobrinha, com alta de 9,03%, mandioca 6,17%, tomate 5,99% e banana 5,24%.

O boi gordo teve queda no preço de 5,24%.

Cinco produtos de higiene pessoal registraram uma variação positiva de 0,42%. Os produtos que colaboraram para esta alta foram: sabonete 2,78% e dentifrício 1,37%. O papel higiênico registrou queda de 0,90%. A lâmina de barbear e absorvente mantiveram seus preços.

Sete produtos de limpeza tiveram queda de 0,21%, destacando o sabão em pó com 1,42%.

Os produtos em alta foram: detergente 0,98% e cera em pasta 0,75%. Esponja de (aço), sabão em barra, desinfetante e água sanitária não registraram alteração de preço.

Em relação ao gasto familiar financeiro com a alimentação, considerando uma família com 5 integrantes, e renda familiar de R$ 3.110,00, ou cinco salários mínimos, o comprometimento constatado é de 36,79%, ou seja, uma família de cinco pessoas gasta em média R$ 1.144 somente em produtos alimentícios.

Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions