A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

28/03/2018 10:55

Chefe de quadrilha colocou casa à venda e se preparava para fugir

Além de Vera Lúcia, nove pessoas estão presas acusadas de participação em crimes de roubos de veículos

Viviane Oliveira e Bruna Kaspary
Aponta como chefe da quadrilha, Vera foi presa ontem na casa de parentes, no bairro Caiobá (Foto: Bruna Kaspary) Aponta como chefe da quadrilha, Vera foi presa ontem na casa de parentes, no bairro Caiobá (Foto: Bruna Kaspary)

Apontada como chefe de uma quadrilha de roubos de veículos e cartões de banco, Vera Lúcia Ofmestre da Costa, 58 anos, já havia vendido o carro, colocado a casa à venda e se preparava para fugir. Ela foi presa na tarde de ontem (27), na casa de parentes no Portal Caiobá, em Campo Grande, em ação conjunta da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) e Polícia Militar.

Além de Vera, estão presos Daniel Lara Brant, 21 anos, Jonatan Kennedy Silva de Matos, 23 anos, Winnyston Matheus de Araujo Bispo, 18 anos e Allex Lopes da Fonseca, 24 anos. Também estão envolvidos Rafael Trajano da Silva Kanashiro, 27 anos, Eder Gabriel Amorim Gonçalves, 18 anos, Everton Alberto Galvão Freitas, 31 anos, Douglas de Souza Fernandes, 20 anos.

O grupo é acusado de envolvimento em sequestro de um casal registrado no dia 17 de fevereiro. Segundo informações disponíveis no site do Tribunal de Justiça, Vera responde a três processos, sendo dois por roubos e um por tráfico de drogas. Ela já havia sido presa pela Defurv. Na ocasião, alegou problemas de saúde e foi liberada na audiência de custódia.

Prisão - Segundo o tenente Raphael Almeida, da 5ª Companhia da Polícia Militar, Vera deixou a casa onde morava com o ex-marido desde que passou a ser procurada pela polícia. “Ela era cuidadora dele e já estava com as malas prontas para ir embora. “Foi sorte da PM e da Polícia Civil ter a encontrado ontem”, disse.

A delegada Alinne Sinott explica que, Vera Lúcia articulava os crimes e dava apoio logístico à quadrilha. Ela usava o próprio veículo, um Fiat Uno prata, para levar os comparsas nos locais dos crimes. No total, cinco dos oitos veículos roubados foram recuperados pela polícia. O objetivo dos criminosos era levar os automóveis para a Bolívia.

Modo de agir - A quadrilha rondava os locais escolhidos para o roubo e abordava quem estava distraído - entrando ou saindo de casa. Em um dos casos, a vítima foi feita refém e levada para uma chácara, no Bairro Chácara das Mansões. Enquanto isso, Vera gastava o cartão da vítima no comércio. A quadrilha foi identificada em fevereiro. Vera tem um namorado de 31 anos que cumpre pena no sistema prisional. A polícia investiga se o detento tem participação nos crimes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions