ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Chocado, vizinho classifica atitude de veterinário como “momento de fúria”

Vítima foi buscar filho na casa da ex-mulher, irmã do autor dos disparos, quando foi alvejado com pelo menos quatro tiros

Por Lucia Morel e Mirian Machado | 02/12/2020 18:58
Em rua do Bairro Monte Castelo onde aconteceu crime, as marcas de sangue (Foto: Paulo Francis) 
Em rua do Bairro Monte Castelo onde aconteceu crime, as marcas de sangue (Foto: Paulo Francis)

Chocado com o assassinato de Erick Inserra, 42 anos, cunhado de “Zézé”, veterinário que o matou, vizinho do autor dos disparos classificou a violência como um “momento de fúria”. Sem se identificar, o vizinho relatou que viu o rapaz e suas três irmãs crescerem.

“Moro aqui há 20 anos e vi praticamente o Zezé crescer. Ele e as três meninas. Estou chocado porque não é da índole do Zezé. Não sei o que teria provocado esse momento de fúria”, relatou, ao elogiar o veterinário, que teria 25 anos e seria trabalhador e estudioso.

Quanto à vítima, o vizinho disse que já o tinha visto algumas vezes, mas não o conhecia pessoalmente.

A casa da família do veterinário é no Bairro Monte Castelo, em travessa que acaba na rua Riachão, onde nesta tarde, ainda havia marcas de sangue. A dinâmica do crime ainda não foi explicada, e não se sabe se a vítima correu até o cruzamento das vias após ser atingido ou se teria recebido os disparos no local.

O assassinato teria ocorrido, segundo apurado pela reportagem, em frente à casa do suspeito, médico veterinário, de 25 anos. O rapaz foi levado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, onde o caso está sendo registrado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário