A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018

23/10/2015 11:46

Chuva fura bolha de calor e altas temperaturas dão trégua

Flávia Lima
Altas temperaturas devem dar trégua a partir de domingo. (Foto:Arquivo/Marcos Ermínio)Altas temperaturas devem dar trégua a partir de domingo. (Foto:Arquivo/Marcos Ermínio)

A bolha de calor que causou tanta polêmica nas redes sociais esta semana e fez as temperaturas marcarem até 40ºC na Capital, finalmente está com os dias contados, segundo a meteorologista Cátia Braga, do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo, Clima e Recursos Hídricos) do Estado.

As altas temperaturas registradas nos últimos dez dias ocorreram devido a uma massa de ar quente, com alguns pontos de baixa umidade, o que acaba gerando um bloqueio de temperatura.

Essa barreira deve começar a cair a partir deste sábado no interior do Estado e no domingo, na Capital. De acordo com a meteorologista, as chuvas já chegaram nas regiões sul e leste, onde já chove há dois dias.

Em Amambai já foram registrados 9,4 milímetros, em Bataguassu, 18 milímetros e Juti chegou a marcar 22,2. Na região do Bolsão, Paranaíba foi a cidade que registrou o maior volume, com 28,2 milímetros. Todos esses municípios estavam há cerca de dez dias sem chuva.

Já para Campo Grande, a expectativa é de chuvas isoladas neste sábado (24), no entanto, a partir de domingo elas devem se intensificar, amenizando as temperaturas, inclusive no interior.

Na região sul a mínima não passa de 21ºC no final de semana, mas pode chegar a 32ºC. Na segunda-feira, com a intensificação das precipitações, a mínima fica em torno de 20ºC e máxima não passa de 29ºC.

Com o afastamento do sistema de alta pressão, as chuvas prosseguem ao longo da próxima semana. De acordo com previsão de Cátia Braga, a partir de terça-feira (27) elas ficarão mais intensas na Capital e sul do Estado. Em Campo Grande deve chover entre 13 e 20 milímetros.

Quanto a possibilidade queda de granizo, a meteorologista não descarta a previsão, mas ressalta que só poderá registrar a ocorrência do fenômeno, caso alguém faça um relato ao Cemtec. “Não existe estação meteorológica que ateste queda de granizo, então depende da população avisar”, explica.

Cátia aposta na probabilidade já que, segundo ela, a atmosfera apresenta condições propícias.” O tempo quente aliado a essa instabilidade acabam ocasionando o granizo”, diz.

Mini tornado - A ausência de chuva das últimas semanas deixou a umidade relativa do ar em nível crítico. Nesta sexta-feira, por exemplo, ela está em 30% na Capital. Cátia Braga lembra que esse quadro climático é favorável a formação de mini tornados de areia, semelhante ao registrado nessa quinta-feira (22), no interior paulista, próximo a cidade de Americana.

A meteorologista lembra que o mesmo fenômeno foi registrado em Campo Grande, na região do Aeroporto Internacional, no dia 14 de outubro do ano passado.

Para que o fenômeno ocorra, é preciso que a umidade do ar esteja abaixo de 20%. No ano passado, o redemoinho de areia foi flagrado por diversas pessoas, incluindo a estudante Thamires Carvalho, que postou em uma rede social, um vídeo do fenômeno.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions