A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/11/2013 11:28

Chuva rápida deixa moradores “ilhados” em bairro da Capital

Aliny Mary Dias e Zana Zaidan
Ponto sem cobertura e lama nas ruas revoltam moradores (Foto: Marcos Ermínio)Ponto sem cobertura e lama nas ruas revoltam moradores (Foto: Marcos Ermínio)

A chuva que começou a cair na madrugada e atingiu alguns bairros da Capital por volta das 10h30 desta quarta-feira (20) foi suficiente para deixar alguns moradores “ilhados” em bairros que sofrem com a falta de asfalto.

No bairro Cristo Redentor, na região do Rita Vieira, por exemplo, a pancada rápida, porém forte, que caiu nesta manhã deixou a situação das ruas complicadas. A dona de casa Luceli Lima, de 28 anos, mora há 8 anos no bairro e as reclamações são inúmeras.

“Quando chove a gente fica sem ter como sair de carro. O único jeito é a pé porque de moto é perigoso”, conta a jovem que se arriscou durante a chuva com o filho de 11 meses no colo mesmo com veículo na garagem.

Na Rua Tereza Garcia Spaim, no mesmo bairro, a situação é mais complicada em razão de um ponto de ônibus sem cobertura. Além da lama e do barro na rua, os moradores precisam esperar os ônibus embaixo de chuva.

Renato Cunha, 25, mora há 10 anos na região e confirma a revolta dos vizinhos. “Fica impossível de andar, ainda bem que a chuva não foi tão forte”, explica.

A moradora Milena Souza, de 27 anos, também reclama da falta de asfalto no bairro. Ela conta que os cascalhos colocados pela prefeitura não são capazes de evitar os transtornos. “A gente tem que fazer malabarismo e precisamos andar nos cantos da rua. Muitas vezes só saímos de casa quando precisa porque a situação é uma tragédia”, desabafa a moradora.

De acordo com os dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), do início da madrugada até agora, a chuva somou 8.4 milímetros. A previsão é que as pancadas de chuva continuem até o fim do mês.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions