A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

04/05/2019 14:50

Chuva rápida em algumas regiões alaga ruas em Campo Grande

Situação foi verificada no sul da Capital; trovoada nas regiões norte e central anunciam chuva

Mayara Bueno
Rua no Bairro Mário Covas com água entre o chão de terra na tarde deste sábado.(Foto: Direto das Ruas).Rua no Bairro Mário Covas com água entre o chão de terra na tarde deste sábado.(Foto: Direto das Ruas).
Rua Cajarana tomada pela água da chuva que começou há pouco.(Foto: Direto das Ruas).Rua Cajarana tomada pela água da chuva que começou há pouco.(Foto: Direto das Ruas).

A chuva é registrada no começo da tarde deste sábado (dia 4) em Campo Grande, conforme previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Bairros da região sul como Rancho Alegre e Mário Covas, a água já começa a cair, enquanto no Jardim dos Estados tempo fechado e trovoadas anunciam chuva.

No Bairro Rancho Alegre, a Rua Cajarana está com acesso dificultado por quantidade de água. Na região norte, o céu está fechado, mas por enquanto ainda não há registro de chuva. Perto da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), a precipitação foi moderada e durou cinco minutos.

Avenida Guaicurus ficou com alguns trechos alagados. (Foto: Ronie Cruz).Avenida Guaicurus ficou com alguns trechos alagados. (Foto: Ronie Cruz).

A temperatura máxima em Campo Grande neste sábado não deve passar de 26°C e a mínima fica em 20°C. Desde o primeiro de maio, na quarta-feira passada, houve precipitações em quase todo Estado, principalmente na Capital e municípios da região sul, como Ponta Porã, Amambai e Coronel Sapucaia.

Há alerta de tempestade para 18 municípios de Mato Grosso do Sul, com risco de queda de granizo, corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos. São eles: Antônio João, Aquidauana, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Caracol, Corumbá, Dois Irmãos Do Buriti, Guia Lopes Da Laguna, Jardim, Ladário, Maracaju, Miranda, Nioaque, Porto Murtinho, Terenos e Anastácio.

As quantidades de chuva registradas desde abril já tornam o outono de 2019 o mais chuvoso dos últimos seis anos.

Colaborou Clayton Neves

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions