A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

16/12/2015 16:54

Chuvas rápidas atrasam obra de reparo em erosão na Ernesto Geisel

Alan Diógenes
Trabalhadores terão que levantar placas de concreto que pesam 27 toneladas, cada uma. (Foto: Marcos Ermínio)Trabalhadores terão que levantar placas de concreto que pesam 27 toneladas, cada uma. (Foto: Marcos Ermínio)
Aguinaldo achou normal o prazo para o término da obra. (Foto: Marcos Ermínio)Aguinaldo achou normal o prazo para o término da obra. (Foto: Marcos Ermínio)

Mais uma semana! Esse é o prazo para os funcionários da Prefeitura Municipal terminarem os reparos às margens do córrego Segredo, na Avenida Ernesto Geisel, que desmoronou depois de uma forte chuva que atingiu a Capital. Chuvas rápidas, que enchem o córrego, têm atrapalhado, mas apesar de ter que esperar mais alguns dias, a população aprovou o serviço, que está sendo realizado.

O engenheiro elétrico Jhonny Cabral, 36 anos, que mora em frente à erosão, disse que o estrago foi grande e acredita ser normal a obra demorar para ser finalizada. “Isso aí dá muito trabalho e acho que uma semana ainda é pouca para conseguir resolver a situação”, comentou.

Ele explica que o desmoronamento no local acontece há anos devido à falta de drenagem em bairros próximos. “O solo não absorve a água vinda dos bairros São Francisco, Cabreúva e Planalto, por exemplo. Quando chove isso aqui vira uma sujeira só. A prefeitura tinha que fazer uma obra de contenção de enchentes, aí resolveria tudo”, apontou.

O corretor Aguinaldo Vilela, 36, afirmou que os funcionários não podem trabalhar 24h para resolver o problema. “Não faz nem cinco dias que eles estão trabalhando. O pessoal também não pode querer que eles fiquem trabalhando dia e noite”, destacou.

O argumento veio depois de reclamações de alguns motoristas. Todos que passam pela avenida precisam desviar neste trecho. Sentido centro/bairro os condutores precisam virar à direita na Eça de Queiroz e quem vem sentido bairro/centro, precisa desviar pela 14 de Julho.

O empresário Telso Alves Barbosa, 40, disse que não teve prejuízos com a interdição.”Para mim está ótimo e é sinal de que o prefeito Alcides Bernal está fazendo a parte dele”, concluiu.

O encarregado da obra, que pediu para ser identificado apenas como Alcides, disse que o trabalho é complicado. Isso porque duas placas de concreto, pesando 27 toneladas, cada uma, precisam ser erguidas por cabos. Primeiramente os 8 funcionários envolvidos na obra estão sustentando o solo para colocar as placas no lugar.

A obra tem que parar às vezes devido às condições climáticas. “Se chove, o córrego enche e temos que paralisar as atividades”, explicou. A previsão passada por ele é de que o serviço seja finalizado até sábado (26), depois do Natal.

Enquanto isso, trânsito continua impedido no trecho da erosão. (Foto: Marcos Ermínio)Enquanto isso, trânsito continua impedido no trecho da erosão. (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions