ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Com 2 revólveres, suspeito de balear homem no Aero Rancho chegou atirando

Na rua do crime, ninguém conhece o atirador que chegou de fininho e ficou perambulando pelo local até iniciar os disparos

Por Alana Portela e Bruna Marques | 18/02/2021 07:51
O atentado aconteceu na Rua Flor de Maio, no Aero Rancho (Foto: Bruna Marques)
O atentado aconteceu na Rua Flor de Maio, no Aero Rancho (Foto: Bruna Marques)

Com dois revólveres nas mãos, homem perambulava pela Rua Flor de Maio, quando deu início aos disparos que acertaram José Nilton Soares, de 56 anos, em Campo Grande. O caso aconteceu na tarde de ontem (17), no bairro Aero Rancho.

Na manhã desta quinta-feira (18), a reportagem esteve no local do atentado e percebeu o clima de medo entre os moradores. O silêncio pairava sobre a vizinhança que afirma desconhecer a pessoa e o motivo dos disparos.

Estrago causado no portão após o carro da vítima bater no local. (Foto: Bruna Marques)
Estrago causado no portão após o carro da vítima bater no local. (Foto: Bruna Marques)

Foi uma moradora, de 55 anos, que preferiu ter a identidade preservada, que viu o atirador, por volta das 15h30, segurando duas armas nas mãos, quando, em determinado momento, iniciou os disparos em frente à sua casa.

Ela conta que estava sentada na sala e, como possui um portão de grade, conseguiu ver todo o movimento. Assustada, correu para os fundos da residência com as netas, para evitar que fossem atingidas foi balas perdidas.

“Fiquei tão nervosa, parecia coisa de filme. Depois disso, ele saiu correndo”, recorda a testemunha.

Foi um desses tiros que acertaram José Nilton, que estava dentro de um veículo VW Gol, com um passageiro, que também fugiu após os disparos.

Um dos disparos atingiu o portão de um morador. (Foto: Bruna Marques)
Um dos disparos atingiu o portão de um morador. (Foto: Bruna Marques)

O carro bateu na frente do muro dE outra casa na Flor de Maio. Na manhã desta quinta-feira (18), ainda havia cacos de vidro, possivelmente da janela do veículo, espalhados pelo chão. Um outro disparo também acertou o portão de mais um vizinho.

A pessoa, uma mulher, que estava no momento e ajudou a socorrer José Nilton, levando até o posto de saúde do bairro, não quis dar entrevista. Ela disse ter medo de sofrer represália.

Onze cápsulas calibre 380 foram encontradas pela polícia no local. O caso foi registrado como tentativa de homicídio na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol (Centro Especializado de Polícia Integrada) e será investigado.

Cacos de vidro da janela do carro ainda estão espalhados na calçada. (Foto: Bruna Marques)
Cacos de vidro da janela do carro ainda estão espalhados na calçada. (Foto: Bruna Marques)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário