A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

24/04/2014 17:47

Com 32 leitos lotados, Santa Casa não tem vaga para transferência de bebê

Aliny Mary Dias
Sofia está há dois meses esperando vaga em CTI de hospital (Foto: Arquivo Pessoal)Sofia está há dois meses esperando vaga em CTI de hospital (Foto: Arquivo Pessoal)

O drama vivido pela família da pequena Sofia Gabrieli, de 1 ano, que está há dois meses à espera de uma vaga no CTI (Centro de Terapia Intensiva) da Santa Casa está longe de ter um fim. Pelo menos no hospital, todos os 32 leitos estão lotados e há crianças em estado grave de saúde também esperando uma vaga.

De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa, dos 34 leitos de pediatria de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da unidade, oito são para crianças de até 12 anos, outros seis para crianças com má formação congênita, oito neonatal e outras 10 intermediárias.

As nove recusas da Santa Casa sobre a transferência do Hospital Regional são justificadas pela falta de vaga. O caso ainda fica mais grave já que duas crianças estão em estado mais grave e aguardam leito de UTI na emergência do hospital.

Caso - Com a filha diagnosticada com insuficiência renal crônica, a faxineira Franciele Tales Campos, 21 anos, vive o dilema.

“Ela passou de insuficiência aguda para crônica há dois meses e não conseguimos a transferência. O tratamento de diálise peritonial é urgente e ninguém se mobiliza para nos ajudar. Hoje mesmo tentei falar com a direção da Santa Casa e eles sequer me atenderam, é um absurdo”, fala a mãe.

Há dois meses, a vida de Sofia e da família era normal. A menina tinha a rotina de uma criança saudável, mas depois da descoberta da insuficiência renal, a vida mudou. Além do rim afetado, o bebê tem problemas no baço e no fígado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions