A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

19/03/2019 12:32

Com apoio de deputado, remanescentes do concurso da Agepen cobram Secretaria

Grupo de aproximadamente 200 pessoas ocupam frente da SAD e aguardam resposta do titular, Roberto Hashioka

Liniker Ribeiro e Aline dos Santos
Grupo de remanecentes em concurso da Agepen com faixa em frente da SAD (Foto: Henrique Kawaminami)Grupo de remanecentes em concurso da Agepen com faixa em frente da SAD (Foto: Henrique Kawaminami)

Um grupo de aproximadamente 200 agentes penitenciários aprovados no concurso da Agepen (Agência Estadual de Gestão do Sistema Penitenciário) - realizado no ano de 2016 e que, até a presente data, nem todos foram chamados para assumir o cargo - realiza um protesto em frente à sede da SAD (Secretaria Estadual de Administração), nesta terça-feira (19). Os remanescentes cobram que sejam divulgadas as notas do curso de formação, concluído no fim de janeiro.

Mais cedo, parte dos integrantes do grupo esteve na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para pedir ajuda de deputados na comunicação com a SAD. Na ocasião, pelo menos um deputado – Coronel David – se comprometeu a se reunir ainda hoje com o titular da secretaria, Roberto Hashioka.

Além da nota do curso de formação, a de estágio também não foi divulgada até o momento, assim como a classificação. Com isso, nem mesmo a formatura, prevista para acontecer no dia 25 de janeiro, foi realizada.

Em reunião anterior com Hashioka, a promessa era que tudo aconteceria entre os dias 11 e 15 de março, conforme um dos participantes do protesto, que não quis se identificar, mas nada foi realizado.

A preocupação do grupo é com o desemprego. Como para participar do curso de formação os candidatos não poderiam ter vinculo empregatício, todos deixaram seus serviços e a situação fica ainda mais complicada para quem veio de cidades do interior ou de outros estados.

A ajuda de custo recebida do governo durante os três meses do curso de formação – de R$ 1600 – chegou ao fim e o temor é alcançar o segundo mês, março, sem renda. O salário para o cargo almejado é de R$ 3,3 mil.

Em entrevista ao Campo Grande News, Diego Aranda, representante dos aprovados, afirmou que as 438 vagas já foram preenchidas, mas que os remanescentes ainda aguardam convocação. Segundo ele, o governo do estado afirmou ter aberto mais 500 vagas, mas nenhum deles foi chamado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions