A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

07/03/2017 15:25

Com 'carona' indefinida, estudantes continuam sem kits e uniformes

Secretaria se cala e diz que só volta a se pronunciar quando tiver a dia certo para a entrega

Yarima Mecchi
Alunos usam uniformes antigos. (Foto: Marcos Ermínio)Alunos usam uniformes antigos. (Foto: Marcos Ermínio)

Os mais de 100 mil alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino) continuam sem uniforme a material escolar. Ainda atrás de resposta para 'carona' em licitações do estado de São Paulo e do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), a Prefeitura de Campo Grande não conseguirá cumprir o prazo de entrega estipulado por ela mesma, marcado para 15 de março, e os estudantes devem continuar reaproveitando as camisetas de anos passados.

A data para entrega foi anunciada pelo prefeito, Marquinhos Trad (PSD), e pela secretária municipal de Educação, Ilza Mateus. Esta é a segunda vez que o Executivo não consegue atender a demanda no prazo conforme previsto.

Em janeiro, Marquinhos afirmou que entregaria os kits e uniformes seria na primeira semana do ano letivo, iniciado em 6 de fevereiro. No dia 11 do mesmo mês, Ilza e Marquinhos garantiram uniformes e kits começariam na segunda quinzena do mês de março.

Faltando uma semana para a data e ainda sem resposta das prefeituras de São Paulo e Embu das Artes (SP), a secretária de Educação se cala e por meio de assessoria de imprensa, diz que só volta a se pronunciar quando tiver a dia certo para a entrega.

"A secretária Ilza Mateus só vai falar sobre o assunto no momento em que tiver a data certa de entrega dos materiais, para evitar especulações sobre o fato", diz a nota da assessoria.

Secretária de Educação, Ilza Mateus. (Foto: Marcos Ermínio)Secretária de Educação, Ilza Mateus. (Foto: Marcos Ermínio)

Licitação - Em 2016, a Prefeitura de Campo Grande chegou a abrir licitação para a compra de uniformes e kits escolares, mas os processos foram suspensos por ordem do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) no dia 27 de dezembro de 2016.

Conforme publicado no Diário Oficial do TCE, uma das empresas interessadas em participar dos certames denunciou supostas irregularidades nas licitações e por isso, a suspensão foi determinada em caráter liminar, uma vez que a abertura das propostas aconteceria no dia 28 de dezembro.

Alternativas - Após a ação do TCE, Campo Grande entrou em contato com São Paulo para uma 'carona' na compra dos uniformes e com o FNDE para a compra de kit's escolares.

Como a Capital sul-mato-grossense não obteve resposta em tempo hábil de São Paulo, também está buscando a prefeitura de Embu das Artes (SP). O interior paulista autorizou a adesão total da ata, mas Campo Grande tentar uma 'carona' parcial no certame. 

De acordo com a nota encaminhada pela Semed, a secretaria começou a estudar a Ata de Embu das Artes, porque São Paulo está demorando muito para responder oficialmente se Campo Grande poderia aderir à ata parcial.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions