ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Com chefia isolada, Agesul convoca servidores ao trabalho

Na contramão de diversos outros órgãos, que dispensaram equipe para executar o trabalho remotamente, órgão chamou funcionários

Por Anahi Zurutuza | 26/03/2020 16:44
Agesul funciona no mesmo prédio da Seinfra, onde trabalham pelo menos 250 pessoas (Foto: Kísie Ainoã)
Agesul funciona no mesmo prédio da Seinfra, onde trabalham pelo menos 250 pessoas (Foto: Kísie Ainoã)

Na contramão de diversos outros órgãos, que dispensaram servidores para executar o trabalho de casa e evitar aglomerações nos prédios do Parque dos Poderes, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) está chamando funcionários de volta. O Campo Grande News apurou que alguns deles receberam mensagem ontem para comparecer nesta quinta-feira (26).

A chefia do órgão, no entanto, está em casa. O secretário, Murilo Zauith, 70 anos, do grupo de risco, está isolado em Dourados, 230 quilômetros de Campo Grande, e o segundo na hierarquia, Luis Roberto Martins de Araújo, cumpre quarentena depois de gozar férias.

A sede da agência, que funciona na mesma estrutura da Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), está de portas abertas para o público, embora durante as quase duas horas em que a equipe esteve no local, ninguém de fora do parque tenha chegado ao local em busca de atendimento. Dois servidores de outras secretarias foram ao prédio para protocolar documentos.

Na entrada, um aviso mostra o horário de expediente, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30. Logo abaixo, um cartaz pede que quem for entrar se atente as precauções contra o coronavírus.

Aviso na porta de vidro informa horário de atendimento (Foto: Kísie Ainoã)
Aviso na porta de vidro informa horário de atendimento (Foto: Kísie Ainoã)

A reportagem não pôde passar da recepção, onde um funcionário faz a "guarda", para observar as condições de trabalho, mas fato é que nenhum servidor visto no local fazia uso da máscara, por exemplo, medida adotada por alguns setores empresariais.

Na Agesul, trabalham pelo menos 250 pessoas, conforme consta na lista de ramais disponível no site da agência. O temor dos funcionários é com a proximidade entre uma mesa e outra, que impede o distanciamento mínimo de 1,5 metro preconizado como medida para evitar o contágio do novo vírus que se espalhou mundo afora.

Na garagem, alguns carros estacionados indicam que realmente há servidores no local, mas ninguém quis confirmar quantos.

Carros na garagem indicam que há funcionários executando trabalho presencial (Foto: Kísie Ainoã)
Carros na garagem indicam que há funcionários executando trabalho presencial (Foto: Kísie Ainoã)

Pavor – Na terça-feira passada, dia 17, funcionários fizeram uma espécie de “barricada” na entrada do prédio. Várias cadeiras foram colocadas na recepção para obstruir a passagem de convidados ou entregadores. Entregas, de marmitex inclusive, tiveram de ser feitas pela janela.

O pavor começou porque o órgão atrai grande quantidade de pessoas – empreiteiros, empresários, representantes de empresas – e recentemente, uma pessoa esteve no local com sintomas de gripe - ou coronavírus, quem poderia saber?

Muitos servidores abordados não quiseram dar entrevista, por temerem represálias, mas a reportagem apurou que há um descontentamento geral com a convocação de quem fazia o trabalho de casa.

No dia 17, cadeiras foram colocadas na recepção para restringir acesso (Foto: Leonardo Rocha/Arquivo)
No dia 17, cadeiras foram colocadas na recepção para restringir acesso (Foto: Leonardo Rocha/Arquivo)

Outro lado - O Campo Grande News tentou conversar com o vice-governador e secretário de Infraestrutura, Murilo Zauith, mas foi informado que ele  não estava no prédio. Ele não atendeu o telefone.

Já o diretor-presidente da Agesul, Luis Roberto Martins de Araújo, está de férias, segundo informado na recepção, e o substituto dele, Emerson Pereira, não tem autorização para falar com a imprensa.

A assessoria de imprensa da Agesul informou que Murilo está trabalhando de casa, em Dourados, porque tem 70 anos e faz parte do grupo de risco. Já sobre a volta de servidores ao expediente, a comunicação disse que “nada mudou” e que continuam, portanto, valendo as regras estabelecidas pelo governo. “Estão apenas gestores e diretores na sede, como, no máximo 2 servidores por setor, para não paralisar trabalhos”, garante.

Garagens reservadas ao gabinete vazias (fundo da imagem); secretário Murilo e diretor da Agesul estão isolados por conta do coronavirus (Foto: Kísie Ainoã)
Garagens reservadas ao gabinete vazias (fundo da imagem); secretário Murilo e diretor da Agesul estão isolados por conta do coronavirus (Foto: Kísie Ainoã)