A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

24/08/2016 09:07

Com custo de R$ 700 mil, 'fórum sobre rodas' da Justiça irá a 25 cidades

Aline dos Santos e Mayara Bueno
Lançamento da carreta da Justiça foi nesta quarta-feira. (Foto: Fernando Antunes)Lançamento da carreta da Justiça foi nesta quarta-feira. (Foto: Fernando Antunes)
Segundo presidente do TJ, previsão para 2017 é abrir licitação e comprar mais duas carretas.(Foto: Fernando Antunes)Segundo presidente do TJ, previsão para 2017 é abrir licitação e comprar mais duas carretas.(Foto: Fernando Antunes)

Lançada nesta quarta-feira (dia 24), a carreta da Justiça, um fórum sobre rodas, custa R$ 700 mil e vai percorrer 25 municípios de Mato Grosso do Sul. Já a instalação de uma única comarca custaria R$ 2,5 milhões. “A diferença na economia é enorme. Vai ser bem mais econômico”, afirma o presidente do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), desembargador João Maria Lós.

O itinerário de viagens começa no mês de setembro e a primeira parada será em Rochedo, a 74 km da Capital. “Agora vamos ter condições de levar serviços para cidades que nunca tiveram acesso”, diz o presidente do tribunal. A previsão para 2017 é abrir licitação e comprar mais duas carretas.

O programa “Judiciário em Movimento” foi formalizado pela Emenda Constitucional 75, que transformou todos os 79 municípios em comarcas.

Desta forma, Alcinópolis, Antônio João, Aral Moreira, Bodoquena, Caracol, Corguinho, Coronel Sapucaia, Douradina, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Japorã, Jaraguari, Jateí, Juti, Ladário, Laguna Carapã, Novo Horizonte do Sul, Paraíso das Águas, Paranhos, Rochedo, Santa Rita do Rio Pardo, Selvíria, Tacuru, Taquarussu e Vicentina serão gradativamente sede de comarcas de primeira entrância.

Inicialmente, as novas comarcas serão atendidas pela carreta itinerante, que vai julgar todas as ações de natureza cível, criminal e juizados especiais. Com um pequeno fórum, a carreta terá gabinete para o juiz, sala da Defensoria Pública e Ministério Público, recepção, espaço para advogado, além de copa e banheiros. O lançamento acontece no Tribunal de Justiça em Campo Grande e com a presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Eventos de Natal, inauguração de igreja e obras interditam 9 ruas na Capital
A Agetran (Agência Municial de Transporte e Trânsito) informa que pelo menos 9 ruas terão o tráfego impedido neste domingo (17) em Campo Grande. O fe...
Bandidos armados com faca usam carro prata para assaltar vítimas
Dois homens armados com faca em um carro prata - com placas HTI-8594 - assaltaram ao menos duas vítimas, na madrugada deste domingo (17), no Bairro C...
Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...


Em razão do custo é uma boa ideia, porque com o dinheiro de uma Comarca e Servidor e tal, trará uma economia enorme a carreta do judiciário. Agora, o que é de se discutir senão vai sobrecarregar os Servidores da Carreta da Justiça, e a forma da distribuição dos processos e seus andamentos, que não ficou explicado na matéria, pois, é algo a se discutir.
 
Ildo Miola Junior em 24/08/2016 12:01:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions