ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Com estoque só para o mês, hospital vai buscar medicamentos na Europa

Unidade atende pacientes oncológicos, mas também enfrenta escassez de insumos

Por Aline dos Santos | 10/04/2021 18:00
Hospital de Câncer divulgou comunicado neste sábado sobre insumos. (Foto: Divulgação)
Hospital de Câncer divulgou comunicado neste sábado sobre insumos. (Foto: Divulgação)

Atingido pelos efeitos da pandemia, o HCAA (Hospital de Câncer de Campo Grande) Alfredo Abrão, que atende pacientes oncológicos, anunciou a importação de medicamentos da Europa a partir de segunda-feira (dia 12) e que, por enquanto, tem estoque somente para abril. Segundo comunicado, ainda é possível encontrar no continente europeu alguns produtos.

A escassez de insumos foi discutida ontem (dia 9) pelo presidente da Fundação Carmem Prudente, Amilcar Silva Júnior, e os secretários Geraldo Resende (da pasta estadual) e José Mauro de Castro Filho (titular da Saúde em Campo Grande).

“Durante a reunião as autoridades da saúde sinalizaram o socorro, para a regulação dos pacientes juntamente com os medicamentos necessários para as admissões dos mesmos, que deverão ser providenciados o mais breve possível”, informa a direção do Hospital de Câncer.

Foram adiadas as cirurgias oncológicas eletivas diante da falta de medicamentos e insumos para UTIs (Unidade de Terapia Intensiva): como sedativos e relaxantes musculares.

O comunicado lembra que durante a pandemia, que já perdura por um ano, a unidade hospitalar conseguiu manter as atividades e ainda ceder leitos de UTIs para os poderes públicos de saúde, como retaguarda do Hospital Regional Rosa Pedrossian, unidade referência no combate à covid em Mato Grosso do Sul. “Nosso auxílio infelizmente chegou ao limite”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário