A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/10/2016 17:07

Com filho de 4 anos no interior, mulher está sumida há 3 meses na Capital

Amanda Bogo
Aline não entra em contato com a família desde agosto (Foto: Reprodução/Facebook)Aline não entra em contato com a família desde agosto (Foto: Reprodução/Facebook)

Família de Ponta Porã, distante 323 km de Campo Grande, está em busca de informações sobre Aline Regina Ovelar Arguirre, 19 anos, que mora sozinha na Capital e, segundo os familiares, não faz contato com os familiares desde agosto.

Conforme o irmão de Aline, Alisson Ovelar, 18, a última vez que a jovem falou com a mãe foi em agosto, por telefone. “Ela estava falando com a minha mãe e disse que precisava desligar porque tinha alguém no portão chamando ela e que depois ela retornaria a ligação. Só que isso tem dois meses e ela nunca mais falou conosco”, contou.

Tanto o rapaz quanto a mãe de Aline não souberam informar onde ela mora e trabalha em Campo Grande.

Segundo Alisson, em outra situação a jovem ficou sem contatar a família por três semanas, quando viajou com o marido e seu celular quebrou. Desde então, ela mantinha contato frequente. “Ela nunca passou mais de três semanas sem dar notícias, e ela não liga há dois meses. O filho dela está sentindo muita falta da mãe”.

O irmão conta que Aline tem um filho de 4 anos que pergunta por ela todos os dias. “Ele pergunta quando a mamãe vai ligar para falar com ele, onde ela está. Minha mãe não sabe o que fazer, então fala pra ele que ela ligou à noite, enquanto ele dormia”.

Alisson relatou, ainda, que em uma das últimas vezes que Aline falou com a mãe, ela contou que havia se desentendido com a dona da lanchonete em que ela trabalha. "Ela falou que não recebeu um dinheiro que tinha para receber e elas brigaram. Por isso ela saiu da casa em que morava e foi para outro lugar morar sozinha".

A família procurou a Policia Civil para registrar o boletim de ocorrência por desaparecimento, mas disseram que não conseguiram fazer o procedimento. “O policial disse para minha mãe que não podia registrar o caso porque ela é maior de idade e responsável por si mesma. Eles ficaram com os nossos números e fotos dela para caso surgissem informações", afirmou.

Ao Campo Grande News, o Diretor do Departamento de Policia do Interior, Adriano Garcia Geraldo, por meio da assessoria de imprensa, explicou que nenhuma denúncia formal sobre a recusa na hora de registrar o boletim de ocorrência foi feita até o momento na ouvidoria, e que essa não é uma postura adotada pela Policia Civil, que deve realizar o registro sem nenhum problema. Ele completou que a família pode procurar a delegacia do município novamente e pedir para o delegado que faça o registro.

Os familiares pedem para quem tiver notícias sobre Aline, que entre em contato pelos telefones (67) 99221-5898 e (67)99838-3509.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions