A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/03/2016 19:58

Com fim de ato do PT, manifesto anti-petista volta a fechar Afonso Pena

Nyelder Rodrigues, Fernanda Yafusso e Mariana Rodrigues
Veículos e até trator são usados para fechar avenida (Foto: Alan Nantes)Veículos e até trator são usados para fechar avenida (Foto: Alan Nantes)

A avenida Afonso Pena voltou a ser parcialmente interditada nessa noite pelos manifestantes anti-PT em Campo Grande, na quadra entre as ruas Goiás e Alagoas, no Jardim dos Estados, no sentido Parque dos Poderes.

A expectativa é que a manifestação cresça com o término do ato em favor ao governo Dilma, realizado nessa tarde na rua Santana, em frente à TV Morena, afiliada da TV Globo em Mato Grosso do Sul.

O movimento "Chega de Impostos", que organiza o evento, estima 300 participantes, enquanto a PM (Polícia Militar) estipula que há 150 pessoas no local. Policiais do BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito) acompanham a manifestação, que pede a renúncia de Dilma Rousseff, o fim da corrupção e a saída do ex-presidente Lula da chefia da Casa Civil.

Na esquina com a rua Goiás, representantes do setor rural estão com cavalos, enquanto em frente ao MPF (Ministério Público Federal) um trator, uma camionete Hilux e um jipe. Os manifestantes também estão estourando fogos de artifício.

"As pessoas vieram espontaneamente, porque o outro movimento, o Reaja Brasil, disse que eles não fariam nada hoje. Mesmo assim, por ser véspera de fim de semana, esperamos que aumente", comenta uma das organizadoras, Karina Rodrigues.

Por causa das interdições, o trânsito ficou prejudicado na avenida, a mais movimentada de Campo Grande. Várias linhas de ônibus precisaram mudar o itinerário, inclusive, causando atrasos e confusão entre os usuários do transporte coletivo, já que os passageiros não sabem por onde estão passando os ônibus no trecho próximo ao MPF.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions