ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  19    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Com guindaste para reerguer estrutura, posto atingido pelo temporal espera laudo

Os ventos que chegaram a 71 quilômetros por hora, conforme a meteorologia, deixaram estragos que ainda estão sendo avaliados

Por Paula Maciulevicius Brasil | 04/12/2020 10:44


Desde às 6h da manhã, a movimentação é intensa no posto de combustível atingido pelo temporal de ontem (3), na Avenida Mato Grosso esquina com a Rua Antônio Teodorowick. Com uso de guindaste, equipes trabalham para reerguer estrutura metálica e remover as placas que cobriam o posto.

Os ventos que chegaram a 71 quilômetros por hora, conforme a meteorologia, deixaram estragos que ainda estão sendo avaliados. Sem informar valores de prejuízo, a gerência do posto disse que aguarda os engenheiros avaliarem para mensurar o prejuízo. O posto segue sem funcionar e isolado com fita.

"Nós vamos voltar quando os engenheiros autorizarem e me disserem que está seguro. A estrutura que foi danificada foi só a parte debaixo, a gente vai tirar e voltar a trabalhar normalmente quando a equipe de engenharia liberar", explicou a gerência por telefone.

Por telefone, a gerente que conversou com o Campo Grande News disse que estava no posto no momento do temporal. "Foi assustador, tanto é que destruiu os pilares pra cima tudo, arrancou árvores. Foi uma rajada muito forte de vento que arrancou a bomba e ainda jogou em cima do carro de cliente", conta.

Por estar localizado nos altos da Avenida Mato Grosso, os ventos eram constantes, mas nunca nessa proporção, comentou a gerente.

Guindaste vai reerguer estrutura despencada pela ventania. (Foto: Paula Maciulevicius Brasil)
Guindaste vai reerguer estrutura despencada pela ventania. (Foto: Paula Maciulevicius Brasil)

No posto, o engenheiro da empreiteira disse que o trabalho começou ontem mesmo, às 4h20 da tarde, e que nesta manhã a remoção da cobertura começou às 6h30. "Vai ser feita toda a remoção e a fabricação de uma cobertura nova", explicou, também sem se identificar.

Sobre prazo, o engenheiro disse que depende de matéria-prima, estrutura metálica e ainda a parte visual. "O vento foi muito forte. Não foi a cobertura que atingiu a bomba, foi o vento que a arrancou e jogou em cima do carro e 4 minutos depois caiu a cobertura", descreve.

O posto tem seguro e uma equipe também esteve no local para avaliar o prejuízo.

Equipe está removendo cobertura para instalar nova. (Foto: Paula Maciulevicius Brasil)
Equipe está removendo cobertura para instalar nova. (Foto: Paula Maciulevicius Brasil)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário