A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 09 de Dezembro de 2018

05/03/2014 15:18

Com omissão da prefeitura, moradores fazem mutirão no Oscar Salazar

Viviane Oliveira
Depois do mutirão a Praça ficou assim. (Foto: Cleber Gellio) Depois do mutirão a Praça ficou assim. (Foto: Cleber Gellio)
O relógio e a fiação, que nem chegaram a ser ligados,  foram roubados por vândalos. (Foto: Cleber Gellio) O relógio e a fiação, que nem chegaram a ser ligados, foram roubados por vândalos. (Foto: Cleber Gellio)

Cansados de esperar pela Prefeitura de Campo Grande, moradores do Conjunto Habitacional Oscar Salazar Moura da Cruz se juntaram para fazer a limpeza de uma área de lazer que fica entre as ruas Adília Gomes de Araujo com Maria Rosa Lopes, em Campo Grande. Depois de um ano sem manutenção no local, o mutirão foi feito pela comunidade no último sábado (1º).

O problema do mato foi resolvido, pelo menos por enquanto, mas a falta de iluminação no local continua pendente e a população pede que a questão seja resolvida. O relógio e a fiação, que nem chegaram a ser ligados, foram roubados por vândalos. A Praça foi entregue aos moradores no final de 2012.

Eles contam que a área foi entregue com grama, uma pista de caminhada, duas traves, um jogo de rede com duas bolas de futebol e o restante ficou por conta da atual administração. “Foi prometida academia ao ar livre uma área destinada ao vôlei, mas até agora a promessa não foi cumprida”, reclama a presidente do clube de mães, Miriam Dias, 49.

Além disso, a população do bairro reclama que nem a luz foi instalada na Praça e a noite a área serve de esconderijo para bandidos. “Pedido para providências tem um monte na Prefeitura, no entanto, nada foi feito”, lamenta Miriam.

“É uma vergonha. A Praça fica atrás de um Ceinf (Centro de Educação Infantil) e de um posto de saúde”, resume o pedreiro Izenilton Oliveira, 31.

A aposentada Maria do Carmo disse que a Praça estava muito feia. (Foto: Cleber Gellio) A aposentada Maria do Carmo disse que a Praça estava muito feia. (Foto: Cleber Gellio)

Mutirão - Quanto à limpeza, ela conta que primeiro surgiu a ideia de abrir um edital, onde cada morador pudesse colaborar com uma quantia em dinheiro para contratar uma pessoa Mas durante as negociações, um grupo da região se propôs a capinar o local.

Miriam foi uma das que regaçou as mangas e participou do mutirão. “Tava feio demais, ninguém estava suportando aquilo”, diz a aposentada Maria do Carmo Pinheiro, 67. O esposo dela de 78 anos, Manoel Ferreira, também colaborou com a limpeza.

Transtornos - A dona de casa Nivádia Alves Garcia, 59, mora em frente à Praça e relata os transtornos causados pela falta de iluminação e manutenção. “A gente fica com receio, porque à noite qualquer um pode se esconder na Praça. Não dá para ver nada é um breu total”, afirma.

Fora isso, a dona de casa já recebeu várias visitas indesejadas. “Volte e meia aparece em casa rato, barata e escorpião por conta da sujeira”.

Outra reclamação dos moradores é que quando o mato cresce um pouco mais, as pessoas se acham no direito de transformar a área em lixão a céu aberto. “Tem gente do bairro que joga lixo aqui, esses dias tinha até fralda descartável na pista de caminhada”, finaliza Mirian.

Jovem e padrasto são perseguidos e tem carro atingido por tiros
Um homem de 31 anos procurou a polícia após ser perseguido pelas ruas do Jardim Jóquei Clube e ter o carro atingido por tiros na tarde deste domingo ...
Comerciante é preso com revólver em tabacaria na Vila Taquarussu
Um homem de 30 anos foi preso com uma revólver calibre 38 dentro de uma tabacaria na Vila Taquarussu, em Campo Grande, na madrugada deste domingo ( 9...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions