ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Com pontos de vacinação quase vazios, prefeitura antecipa fase de repescagem

Idosos já contemplados com a vacinação, mas que perderam a primeira dose, podem ser imunizados no Guanandizão

Por Lucia Morel e Liniker Ribeiro | 17/04/2021 10:59
Guanandizão com poucas pessoas nesta manhã. (Foto: Kísie Ainoã)
Guanandizão com poucas pessoas nesta manhã. (Foto: Kísie Ainoã)

Diante dos principais pontos de vacinação contra covid-19 vazios neste sábado em Campo Grande, a prefeitura resolveu antecipar a repescagem para idosos que já foram contemplados, mas que perderam a primeira data da aplicação. A repescagem ocorrerá apenas no Guanandizão.

Uma das sortudas nesta manhã foi a aposentada Rosa Helena da Silva Gama, 63 anos, que havia perdido a data de vacinação para sua idade e recebeu hoje a primeira dose do imunizante no Guanandizão.

“Sempre vinha e falavam que eu não podia vacinar. Vim ontem à noite aqui e disseram pra eu tentar hoje porque havia possibilidade de abrirem e deu certo”, afirmou contente.

Para ela, a vacina tem ainda o peso de poder se livrar de complicações da doença, da qual o irmão, de 71 anos, não escapou. Ele faleceu este mês depois de ficar intubado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino.

“Depois de uma semana da morte dele, minha cunhada também morreu. A gente não sabe se ela pode ter morrido de dor por não resistir à perda, porque depois que ele morreu, ela não quis mais nada, nem comer”, contou emocionada.

Quem também aproveitou a repescagem foi a idosa Celestina Cortez de Assis, de 74 anos. Ela estava em longa fila no posto do bairro Universitário quando soube que o Guanandizão estava vazio. O filho a levou até lá e diante do local praticamente vazio, ele até resolveu esperá-la vacinar para daí então seguir para o trabalho.

Parque Ayrton Senna também tranquilo. (Foto: Kísie Ainoã)
Parque Ayrton Senna também tranquilo. (Foto: Kísie Ainoã)

Ayrton Senna – no Parque Ayrton Senna o movimento também está tranquilo. A diarista Cacilda Santos, 60 anos, não via a hora de se vacinar, e não esperava o local tão vazio.

Marido dela, de 68 anos, esteve lá por duas vezes para tomar a vacina e para levar a sogra para ser imunizada e estranhou a tranquilidade. “Das duas vezes, estava muito cheio”, disse o esposo, Arlindo Possert.

Quem também recebeu a primeira dose e conseguiu se vacinar rapidinho foi o detetive particular Luiz Alberto Peixoto, 60. “O sentimento é de felicidade, precisa vacinar pra ver se a gente sai dessa. Estou feliz e espero que todos se vacinem”, assinalou.

Confira aqui os locais e horários da vacinação nesse fim de semana. 

Matéria alterada às 14h27 para correção de informações.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário