ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 15º

Capital

Com recontagem para 560 animais, ONG pode ser multada em 280 mil por maus-tratos

PMA fez contagem inicial, mas auto de infração pode ser atualizado com informações da Decat

Por Silvia Frias e Idaicy Solano | 20/04/2024 10:09
Gatos passeiam pelo muro da ONG esta manhã, no Coronel Antonino (Foto: Paulo Francis)
Gatos passeiam pelo muro da ONG esta manhã, no Coronel Antonino (Foto: Paulo Francis)

O valor da multa aplicada à proprietária da ONG autuado por maus-tratos, no Bairro Coronel Antonino, pode chegar a R$ 280 mil, pelo menos, em decorrência do número de animais encontrado no local. A PMA (Polícia Militar Ambiental) fez conta inicial de 350 cães e gatos, mas o boletim de ocorrência já atualizou para 560 bichos no imóvel.

Segundo informações da PMA, a contagem de animais foi feita para elaboração do auto de infração. O trabalho foi dificultado pela quantidade de cães e gatos, alguns muito parecidos que circulavam pela casa. Foi aplicada multa base de R$ 500 “por cabeça”, chegando a R$ 175 mil.

Depois do flagrante, feito pela equipe de policiais militares ambientais, a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista) foi acionada para o registro da ocorrência.

Movimentação da PMA em frente da ONG, ontem (Foto: Alex Machado)
Movimentação da PMA em frente da ONG, ontem (Foto: Alex Machado)

No boletim da Decat, a situação descrita é de insalubridade e desorganização. O primeiro “recinto” era mistura de cozinha e depósito e acondicionamento de animais em gaiolas. No segundo cômodo, mais gaiolas e vários cães e gatos soltos, além de urina, fezes, “sem contar o forte cheiro de amônia, mesa de procedimentos cirúrgicos, remédios e jornais espalhados pelo chão”.

A polícia encontrou até animais andando pelo banheiro e até em um guarda-roupas, além de bichos saudáveis junto com outros doentes, em recintos improvisados. Os funcionários – diarista, dois acadêmicos de medicina veterinária voluntários e auxiliar de limpeza – sem qualquer EPI (Equipamento de Proteção Individual).

No boletim de ocorrência, consta que os funcionários contabilizam 560 animais, sendo 110 cachorros e 450 gatos.

A PMA informou que o auto de infração será encaminhado ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e que, sendo atualizado com as informações da Decat, pode majorar o valor da multa. Permanecendo o critério de R$ 500 por cada animal encontrado e se a conta for fechada em 560 cães e gatos, o montante pode chegar a R$ 280 mil.

Um Sphynx, gato sem pelo, flagrado ontem, na janela da ONG (Foto: Alex Machado)
Um Sphynx, gato sem pelo, flagrado ontem, na janela da ONG (Foto: Alex Machado)

Hoje, a reportagem do Campo Grande News voltou ao local. Pelo  muro, é possível ver gatos passeando e, ainda, o forte odor de urina, fezes e amônia proveniente do local. Um funcionário atendeu a equipe, mas disse que não iria se pronunciar sobre o caso.

A ONG ficou como fiel depositária dos animais até que se dê destinação a eles, podendo ser outras ONGs que estejam devidamente legalizadas. No caso da organização flagrada pela PMA, a licença de operação está vencida desde fevereiro deste ano.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa da proprietária da ONG ou algum outro responsável legal da entidade.

Animais e gaiolas em um dos cômodos da ONG (Foto/Diviulgação)
Animais e gaiolas em um dos cômodos da ONG (Foto/Diviulgação)



Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias