A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

01/12/2013 10:52

Com verba retida, manifestação critica descaso na prevenção à Aids

Graziela Rezende
Motorista é orientado e recebe preservativo. Foto: Cleber GellioMotorista é orientado e recebe preservativo. Foto: Cleber Gellio

O descaso com a política de luta contra a AIDS levou dezenas de voluntários para a avenida Afonso Pena, na manhã deste domingo (1).

A manifestação ocorreu no cruzamento das ruas 13 de maio e 14 de julho, região central de Campo Grande. Além da distribuição de camisinhas aos motoristas, eles ainda expõem faixas e cartazes denunciando mais de 60% dos recursos do Governo Federal parados na prefeitura, para ações de prevenção.

“Estamos aqui salvando vidas. Campo Grande está em 9° lugar no País no índice de HIV e já contabilizamos 81 mortes. E são mais de R$ 500 mil parados, que nem no dia mundial da hepatite, sífilis e HIV foram utilizados este ano. O Ministério Público tomou conhecimento do fato e deve tomar alguma providência”, afirma a tesoureira do Mescla (Movimento Estadual da Sexualidade, Cultura e Ativismo), Márcia Gomes de Moraes.

Segundo Moraes, os recursos anualmente começam a ser utilizados no Carnaval, algo que não houve investimento em 2013.

“Precisamos de campanhas e um plano de ações mais efetivo para os índices das doenças não aumentarem. Todo mundo vai fazer sexo um dia e as pessoas precisam estar preparadas. No entanto, as igrejas são contra os preservativos, porém podem dar palavras e ajudar a diminuir a gravidez na adolescência, por exemplo”, comenta.

Além do Mescla, participam voluntários do Grupo Iguais, Águia Moreira, Casa de Apoio, ONG (Organização Não Governamental) Azul e a Unicam (União Campograndense de Mulheres).

Cartazes de conscientização na avenida. Foto: Cleber GellioCartazes de conscientização na avenida. Foto: Cleber Gellio
Durante discussão, adolescente de 17 anos é esfaqueado pelo amigo
Um jovem de 17 anos foi levado em estado grave para a Santa Casa após ser esfaqueado na noite deste sábado, na frente da casa em que mora no Bairro G...
Após furtar obra, ladrão é capturado por moradores e ferido a tiros
Marcio Estacio Duarte Teixeira, de 31 anos, foi socorrido a Santa Casa de Campo Grande após ser atingido por dois tiros na madrugada deste domingo (1...


Sem divulgar não há como dar certo, achei válida a campanha de voces, estão todos de parabens, mas infelizmente a divulgação ainda é a principal arma, anunciem na midia da internet, nos jornais on-line, jornais escritos de distribuição gratuita ou não, enfim, não adianta fazer uma manifestação destas sem que haja um marketing anterior, eu mesmo só ouvi falar da manifestação hoje, que é segunda feira.
Mas mesmo assim, Parabens pela atitude, não esperem que os politicos abaixem os vidros, isso é utopia.
 
maximiliano nahas em 02/12/2013 09:37:20
O ministério da saúde vende a imagem de que ser portador de HIV é lindo e muito normal. Deve ser mesmo pois em uma realidade de que a cada 4 pessoa ao menos 1 esta infectado pelo vírus a doença ja se tornou uma doença cronica e que se o governo não se posicionar de maneira mais efetiva poderemos muito em breve chegarmos ao lindice de 4x4 pessoa infectadas.
Em mobilização nesta manha na rua 14 de julho com a Av. Afonso Pena voluntários de varias ONG e a presidência da OSCIP Fundação CASA.
_Esperávamos uma adesão maior da comunidade local e principalmente do poder publico, mas infelizmente até personalidades politicas de Campo Grande ao passar pelo local subiram os vidros de seus carros importados.
Fato que o problema não é deles e a doença é da população.
 
ALMIR MACHADO GUIMARAES em 01/12/2013 16:30:12
Parabéns amigos pela iniciativa!!
Abraços
 
Kátia Damascena em 01/12/2013 14:46:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions