ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Comboio "descarrega" na Capital bens apreendidos e presos na "Dark Money"

Operação confiscou R$ 252 mil, eletrônicos, documentos, 10 veículos e até barco

Por Adriano Fernandes | 22/09/2021 23:13


Já está na Capital todo o material apreendido e os suspeitos presos durante a Operação Dark Money, nesta quarta-feira (22), em Maracajú, cidade a 160 km de Campo Grande. O comboio comportou viaturas da Polícia Civil e os próprios carros confiscados, chegou por volta das 19h30s na sede do Dracco (Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado), na região do Jardim Seminário. "Chegamos com os presos, veículos e demais bens apreendidos", comentou a delegada Ana Cláudia Medina, chefe do departamento.

Deflagrada hoje (22), para desmontar esquema de corrupção na Prefeitura de Maracaju, a Operação Dark Money apreendeu R$ 252 mil em dinheiro e cheques, eletrônicos, smartphones, computadores, muitos documentos, 10 veículos e até barco com carretinha.

Também foram apreendidos armas de fogo e munições de vários calibres, joias e discos rígidos, além de diversas contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas terem sido bloqueadas.

Dos sete mandados de prisão temporária expedidos pelo juiz Marco Antonio Montagnana Morais, seis foram cumpridos contra os ex-secretário de Finanças Lenilso Carvalho Antunes e Daiana Cristina Kuhn, Iasmin Cristaldo Cardoso, Pedro Everson Amaral Pinto, Fernando Martinelli Sartori e Moisés Freitas Victor.

O ex-prefeito Maurílio Ferreira Azambuja (MDB) é o único investigado que segue foragido, mas, segundo o Dracco, diligências seguem ininterruptas para cumprir a ordem judicial.

Os cinco os presos em Maracaju foram submetidos a exame de corpo de delito e à audiência de custódia, na 1ª Vara de Maracaju. Logo em seguida, foram encaminhados à carceragem de unidades policiais em Campo Grande. Os mandados de prisão têm validade por cinco dias, prorrogáveis por mais cinco.

Lenilso Carvalho Antunes, que foi candidato a prefeito em 2020, foi preso em hotel de Umuarama e trazido para Mato Grosso do Sul, direto para a Capital. Por volta de 16h, as viaturas deixaram Maracaju com destino a Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário