ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Espingarda e munições são apreendidas na casa de ex-servidor da prefeitura

Armamento foi encontrado durante prisão de Iasmin Cristaldo Cardoso, um dos alvos da operação

Por Helio de Freitas, de Dourados | 22/09/2021 11:29
Viatura do Dracco em frente à casa de empresário, alvo de operação em Maracaju. (Foto: Divulgação)
Viatura do Dracco em frente à casa de empresário, alvo de operação em Maracaju. (Foto: Divulgação)

Munições intactas, cartuchos deflagrados e uma espingarda de caça foram apreendidos hoje (22), durante a Operação Dark Money, deflagrada pela Polícia Civil em Maracaju, a 160 km de Campo Grande. A investigação é coordenada pelo Dracco (Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado).

O armamento estava na casa onde mora um dos sete alvos dos mandados de prisão temporária, Iasmin Cristaldo Cardoso, 28, na Vila Margarida. Ela e o irmão, de 27 anos, estavam no imóvel.

Conforme boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil, na residência localizada na Rua Ananias Ferreira de Lima, foram apreendidas a espingarda calibre 28, 33 munições intactas calibre 38, 25 munições deflagradas calibre 38, uma munição deflagrada calibre 44, oito munições deflagradas calibre 28, quatro munições calibre 28 intactas e uma munição intacta calibre 20.

Iasmin é filha de Jorge Luiz Franco Cardoso, que atuou na agência de trânsito do município na gestão do ex-prefeito Maurílio Azambuja (MDB).

A arma e as munições estavam no quarto de Jorge Cardoso. Iasmin e o irmão, Jorge Luiz Franco Cardoso Junior, são citados na ocorrência do armamento apenas como testemunhas. O pai deles e dono da arma e das munições não estava na casa.

O ex-prefeito também teve a prisão temporária decretada por suspeita de ligação com o esquema que teria desviado R$ 23 milhões do cofre municipal, mas está foragido.

Mais munições – Também durante as buscas no âmbito da Operação Dark Money, no Hotel Pousada da Serra, no Jardim Guanabara, os policiais encontraram seis munições intactas calibre 38 da marca CBC no escritório do estabelecimento.

O gerente e o recepcionista alegaram que as munições já estavam no local quando eles começaram a trabalhar no hotel. Não foi informado o motivo do hotel ter sido incluído na lista dos locais vasculhados.

Além de Iasmin Cardoso, já estão presos o ex-secretário de Finanças Lenilso Carvalho Antunes (localizado em Umuarama), a também ex-secretária Daiana Cristina Kuhn, o empresário Pedro Everson Amaral Pinto, Fernando Martinelli Sartori e Moisés Freitas Victor.

Todos estão sendo levados para a sede do Dracco, em Campo Grande, para serem interrogados. Os mandados de prisão temporária têm validade por cinco dias, prorrogáveis por mais cinco.

Segundo a delegada Ana Cláudia Medina, chefe do Dracco, nove veículos foram apreendidos durante as buscas, além de dinheiro e cheques encontrados na casa de Pedro Amaral Pinto. O valor não foi informado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário