A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

06/09/2017 15:33

Comerciante diz que foi xingado e agredido em abordagem da Guarda

Rapaz afirma que foi jogado no chão e chamado de 'verme'

Luana Rodrigues
Comerciante foi autuado por desobediência e desacato. (Foto: Direto das Ruas)Comerciante foi autuado por desobediência e desacato. (Foto: Direto das Ruas)

Um comerciante de 25 anos diz que foi xingado e agredido por guardas municipais, durante uma abordagem na tarde desta terça-feira (5), na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande.

Conforme a versão do comerciante, tudo começou quando ele saiu da rua lateral ao Camelódromo e entrou na Avenida Afonso Pena, rumo ao Centro da Capital. O rapaz diz que precisou desviar de um ônibus em devido ao trânsito, quase bateu numa viatura da Guarda, que estava parada numa das pistas da avenida, pois atendia a uma ocorrência no centro comercial.

O comerciante disse que como não chegou a bater na viatura, seguiu viagem, mas foi perseguido pelos guardas, que ordenaram a ele que parasse o carro.

“Como o trânsito estava intenso, eu não tinha como estacionar e demorei um pouco para parar. Tive que parar no meio da avenida. Eles chegaram me humilhando, um disse: para aí, seu verme. Disseram pra eu descer do carro e me jogaram no chão. Tentaram me algemar, mas um coronel da polícia que passava por lá interveio e eles me levaram para a delegacia”, conta.

Na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, o rapaz foi autuado por desobediência e desacato, mas diz que houve excesso por parte dos guardas. “O trânsito congestionado e todo mundo vendo aquela situação, pra que isso? eu não sou bandido. Já acionei meu advogado para entrar com processo, porque isso não pode acontecer”, diz.

Outro lado - No boletim de ocorrência, há uma outra versão sobra o caso. Está descrito que o comerciante 'fez uma manobra brusca com seu veículo na avenida e quase bateu na viatura oficial'.

Ainda conforme o BO, os guardas teriam tentado abordar o rapaz e acabaram respondidos com xingamentos e palavrões. Também há relatos de que o autor desobedeceu aos sinais sonoros dos guardas e só parou depois que agentes de moto fecharam a pista em que ele transitava.

Conforme o boletim, o motorista teria dito que tinha parentes policiais civis e iria realizar um telefonema.

Ao Campo Grande News, a Guarda Municipal informou que a corregedoria está apurando o caso e quem se houve algum excesso, os agentes serão punidos. Mas que, 'a princípio, a guarnição agiu corretamente'.

Sindicato diz que está pronto para recorrer de decisão que proíbe paralisação
O Sinsap (Sindicato dos Servidores Estaduais da Administração Penitenciária) ainda não foi notificado da decisão que declara inconstitucional a paral...
Justiça declara ilegal paralisação dos agentes penitenciários no domingo
A Justiça declarou ilegal a paralisação dos agentes penitenciários de Mato Grosso do Sul marcada para este domingo (24). A decisão, em caráter limina...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions