A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/02/2014 17:23

Comerciantes reajustam preços em até 18% e faturam com onda de calor

Leonardo Rocha e Zana Zaidan
O estudante Antony Martines abusa do tereré para aguentar calor do trabalho (Foto: Marcos Ermínio)O estudante Antony Martines abusa do tereré para aguentar calor do trabalho (Foto: Marcos Ermínio)
A vendedora de sorvete Katiúcia Fernandes está vendendo 60% a mais de água e sorvetes em função do calor (Foto: Marcos Ermínio)A vendedora de sorvete Katiúcia Fernandes está vendendo 60% a mais de água e sorvetes em função do calor (Foto: Marcos Ermínio)

Nesta época de calor um dos itens mais vendidos no Camelódromo são os ventiladores, até os comerciantes que trabalham com outros produtos, acabam aderindo a este setor para “faturar” mais neste verão. A onda de calor, que tem registrado sensação térmica de 40º C, tem até elevado em até 18,18% o preço dos produtos.

O comerciante de eletrônico, Thiago Barbosa dos Santos, ressaltou que nos primeiros meses do ano até o Carnaval, vende todos os ventiladores do mostruário, tanto que vai repondo ao longo do dia.

“A procura é tanto que os comerciantes acabam aumentando o preço, antes o ventilador médio custava R$ 55,00, agora chega até a R$ 65,00, tamanha a demanda. Vendo no mínimo cinco por dia”.

Quem também “lucra” com este clima quente são os vendedores de sorvete. A comerciante Katiúcia Fernandes, 35 anos, ressaltou que há quatro anos está neste ponto na área central, mas que em 2014 está realizando as maiores vendas.

“Chego a vender água e sorvete até 60% a mais do que antes, ainda faço um preço justo para garantir a clientela, cobrando apenas R$ 2,00 na água. Acredito que se cobrasse mais caro, mesmo assim teria boas vendas, pois a procura é enorme”.

Trabalho – As pessoas que trabalham na área central também encontram maneiras de “lidar” com o “calor” na área central. O estudante Antony Martinez afirmou que desde que chega ao serviço já compra um “saco de gelo” e precisa “tomar tereré” durante todo o dia. “Já trago minha garrafa térmica de 2 litros, e encho ela de oito a dez vezes por dia”.

Já Geneci Alves Bandeira, de 46 anos, contou que cuida de um bebê de 8 meses no serviço e por conta das “altas temperaturas” precisa dar banho 3 vezes por dia na criança, além deste tomar água e suco durante todo o dia. “Estes banhos são feitos até mesmo na pia, com este calor não podemos deixá-lo desidratado”.

Geneci Bandeira cuida do bebê da colega durante o trabalho e chega a dar três banhos por dia na criança por causa do calor (Foto: Marcos Ermínio)Geneci Bandeira cuida do bebê da colega durante o trabalho e chega a dar três banhos por dia na criança por causa do calor (Foto: Marcos Ermínio)
Ventiladores se tornaram um dos itens mais vendidos do Camelódromo (Foto: Marcos Ermínio)Ventiladores se tornaram um dos itens mais vendidos do Camelódromo (Foto: Marcos Ermínio)
Municípios do interior do Estado sofrem com forte onda de calor dos últimos dias
As cidades do interior de Mato Grosso do Sul também estão sofrendo com a forte onda de calor dos últimos dias. É o caso das cidades de Dourados, Mira...
Em tempos de calor intenso, casa organizada evita infestação de ratos
Em tempos de calor intenso e muita chuva, não há máquina de carpir que vença o crescimento do mato, que é o esconderijo perfeito para os ratos. Princ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions