A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

15/07/2011 12:36

Comércio vai à Sejusp e cobra medidas para frear onda de assaltos

Fabiano Arruda e Ítalo Milhomem
Reunião hoje cedo na secretaria de Justiça e Segurança Pública.Reunião hoje cedo na secretaria de Justiça e Segurança Pública.

Assustados com a onda de assaltos a estabelecimentos de diferentes setores, representantes do comércio de Campo Grande foram à Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) nesta manhã para reunião com o secretário da pasta, Wantuir Jacini. Eles reivindicam alternativas para evitar os crimes.

O presidente do Sinpetro/MS (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Automóveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência), Mário Shiraishi, cobra mais segurança para evitar os roubos a postos de combustíveis e, de quebra, a comércio onde ficam estabelecimentos.

Segundo Shiraishi, neste semestre, foram 20 assaltos a postos, sendo seis na área central e 14 nos bairros. Dos 171 estabelecimentos em Campo Grande 29% funcionam 24 horas e 71% atendem até 22 horas.

Ele revela que 90% dos roubos são registrados das 20h às 1h entre sexta e segunda-feira. Munido dos dados, o presidente do Sinpetro sugere aumento do policiamento nos horários de maior vulnerabilidade e postos fixos da Polícia Militar nas regiões. Além disso, Shiraishi também quer a criação de um link que conecte os postos de combustíveis à PM em tempo real.

Representante de outro segmento que tem registrado onda de assaltos, Acelino de Souza Cristaldo, presidente da Amas (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), comentou sobre o chamariz que os caixas eletrônicos viraram para ação dos bandidos.

Para ele, a situação ficou alarmante no momento em que os crimes deixaram de ser registrados apenas em Campo Grande e chegaram ao interior do Estado.

Cristaldo criticou ainda a nova legislação penal no País. “A impunidade tem preocupado os comerciantes”, comentou. A mesma crítica foi feita pelo presidente da Fecomércio/MS, Edison Araújo.

Também participam da reunião na Sejusp representantes da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas) e o Sindicato das Panificadoras, além de integrantes do setor de inteligência da Polícia Militar.

Confundido com ladrão, homem causa acidente e acaba agredido
Flávio Guimarães Fernandes, 39 anos, foi confundido com ladrão e agredido por moradores após se envolver em acidente. O caso aconteceu na madrugada d...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...
Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...



SOU COMERCIANTE LEITOR CGDE NEWS AS DIFERENÇA DEVE ACABAR
PM E GUARDA MUNICIPAL DÉVE SOMAR P/ a segurança não só dos comerciantes mas do povo de CAMPO GRANDE
 
Fernando amaro em 16/07/2011 12:27:50
o que ajudaria muito seria também tirar de circulação a maior quantidade possivel de armas,revólveres clandestinos com os quais os bandidos assaltam e matam e um plano amplo para recuperação de drogados que na maioria são os assaltantes são viciados em drogas,poe ser que se tivesse um tratamento realmente eficiente contra as drogas muitos se reabilitariam,a droga põe pra fora o lado mau das pessoas,mas isso talves só seria possivel essas clinicas com a iniciativa ou apoio dos empresários que sofrem e as familias em geral que sofrem com os crimes,as pessoas precisam acordar que o inimigo do século e do milênio está nas drogas e no alcool,ela está destruindo as vidas de todos desde empresários a humildes familias,não adianta só querer que a policia dê cabo do problema.
 
antonio luis em 16/07/2011 09:02:32
Tem que endurecer a legislação Penal pois ela é a favor dos bandidos..... Há
mais esqueci que quem faz ela são os Políticos......................Me desculpa mas assim não dá Bandidos fazem Leis para Bandidos........
 
Rafael Rosa em 16/07/2011 07:33:02
Não adianta os supermercadistas se reunirem com o Dr. Vantuir, se não há efetivo suficiente, e outra a comunidade tem que se unir e perder o medo de mostrar quem é quem em sua comunidade, quem são os vagabundos, as bocas de fumo,os pontos de encontro dos drogados, enfim enquanto a comunidade não se mostrar, os vagabundos vão continuar agindo, e com barbaries uma pior que a outra, mas infelizmente o medo faz a comunidade se esconder e praticar a omissão, os supermercadistas, também teem que se unir,passando uns para os outros, tipo físico, tatuagem, marcas no corpo dos vagabundos que os assaltam, e ficarem atentos as pessoas que rodeiam seus estabelecimentos, não é só cobrar da SEJUSP, mas sim participar como uma equipe POLICIA,COMUNIDADE E COMÉRCIO, vamos fazer um cículo do bem, um circulo VEDADO,faço parte do Conselho Comunitário de Segurança da Região do Lagoa.
 
Sonia Nazário Ribas em 15/07/2011 07:25:58
Grandes cidades diminuíram muito os crimes e roubos com investimento e capacitação das guardas municipais, um exemplo próximo é Dourados e Corumbá, a nossa capital tem um efetivo de mais de 1000 guardas. As guardas municipais já fazem parte da secretária nacional de segurança, principalmente em cidades com mais de 500 mil habitantes onde tem até o porte de armas ( é claro que pra isso tem que ter capacitação), uma pena que os nossos políticos não se informam.
 
Rafael Nogueira em 15/07/2011 06:10:13
Os comerciantes estao indignaddos com razao....mas estao mandando carta para o lugar errado, nao adianta recorrer a SEJUSP......As policias civil e militar fazem o trabalho que tem que ser feito......Tem que mandar carta e pra quem faz esses leis inteligentissimas que dao direitos e mais direitos aos vagabundos......Do que adianta as policias trabalharem se a justica manda soltar????
 
thiago varzim cabistany em 15/07/2011 02:51:28
Uma ação policial quando acerta e mata um marginal ou quando erra e mata um cidadão torna-se manchete sensacionalista para um mês nos meios de comunicações. Quando um marginal, em seu honrado serviço, mata um policial ou mata um cidadão torna-se digno apenas de uma pequena manchete por um dia ou alguns instantes.
Os presídios superlotados é uma indignação para sociedade que é manipulada pela opinião da imprensa. Então para que mandar para esses presídios qualquer preso?
Afinal de contas, qual é o objetivo da sociedade? Porque dos nossos legisladores é defender o interesse dela e pelo que estamos vendo estão fazendo muito bem.
 
Ezio José em 15/07/2011 02:36:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions