ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Condutor de Porsche divulga lamento e vai procurar família de motoentregador

Colisão foi na noite de 22 de março, uma sexta-feira, perto do Parque das Nações Indígenas

Por Aline dos Santos | 06/04/2024 15:39
Avaliado em R$ 1 milhão, Porsche Cayenne está apreendido. (Foto: Alex Machado)
Avaliado em R$ 1 milhão, Porsche Cayenne está apreendido. (Foto: Alex Machado)

Condutor do Porsche que matou motoentregador em acidente de trânsito, o empresário Arthur Torres Rodrigues Navarro, de 33 anos, se manifestou neste sábado (dia 6) por meio de nota divulgada pela nova defesa. Ele lamentou profundamente o acidente e prometeu procurar a família de Hudson de Oliveira Ferreira, de 39 anos, para prestar solidariedade.

Segundo os advogados André Borges e Lucas Rosa, o empresário é empreendedor, pai de família e está abalado com o acidente. “Irá procurar a família da vítima, para prestar solidariedade e se colocar à disposição; as autoridades encarregadas do assunto saberão esclarecer os fatos; está à disposição delas e se submeterá às leis do país, observadas de maneira adequada”, informa a nota da defesa.

Na noite de 22 de março, uma sexta-feira, Arthur conta que recebeu ligação da esposa grávida, que estava passando mal, e então saiu junto com um funcionário do bar, no qual é sócio-proprietário. O empresário conduzia um Porsche Cayenne, veículo avaliado em R$ 1 milhão e que pertence ao seu pai. Ele afirma que "estava rápido", mas a velocidade do Porsche ainda será analisada por especialista.

Na Rua Antônio Maria Coelho, em frente ao Parque das Nações Indígenas, aconteceu a batida com a motocicleta. Hudson fazia entregas, chegou a ser socorrido, mas morreu dois dias depois, em 24 de março. Ele deixou quatro filhos e quatro enteados.

Passageiro do carro de luxo, o funcionário chegou a informar para Arthur que acreditava ter ocorrido um acidente no trajeto, mas não deram a devida atenção. Na sequência, o empresário entregou o carro para um familiar, que escondeu o Porsche. O veículo  acabou localizado posteriormente no Bairro Santa Fé.

Após ser identificado pela investigação, o empresário se apresentou ontem (dia 5) à Polícia Civil e responderá em liberdade por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O Porsche Cayenne foi apreendido.

Não é o primeiro motociclista que ele atropela. No dia 19 de agosto de 2014, colisão na Avenida Bom Pastor deixou um homem com ferimentos graves.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias