ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Contra “caça às bruxas” e grupo que matou com picareta, Gaeco quer “pegar” 32

Operação Malleus está nas ruas de sete cidades de MS e no Ceará contra membros do PCC que praticam “tribunais do crime”

Por Anahi Zurutuza | 11/02/2021 10:30
Movimentação no local onde um dos alvos foi morto na manhã desta quinta-feira (11), em Fátima do Sul (Foto: Ribero Junior/Siliga News)
Movimentação no local onde um dos alvos foi morto na manhã desta quinta-feira (11), em Fátima do Sul (Foto: Ribero Junior/Siliga News)

A Operação Malleus, que terminou em morte no início desta quinta-feira (11), saiu às ruas contra integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) que ordenam ou executam pessoas nos chamados “tribunais do crime”. O nome da força-tarefa faz referência ao Malleus Maleficarum, ou Martelo das Bruxas, um livro do século XIX, manual da época da Inquisição para combate a heresias e que previa formas de inquirição, além castigos corporais severos.

Para combate à “caça às bruxas”, praticada pela maior facção criminosa que age de dentro dos presídios brasileiros, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) está nas ruas de sete cidades de Mato Grosso do Sul para cumprir 32 mandados de prisão preventiva e 14 de busca e apreensão. As ordens foram expedidas pela 1ª Vara Criminal de Campo Grande, mas também há mandados para serem cumpridos no Ceará.

A ação conta com o apoio da Diretoria de Inteligência da Polícia Militar, do Batalhão de Choque e do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar).

Jovem foi amarrada e amordaçada; ela teve cabeça esmagada por um pedaço grande de concreto (Foto: Vídeo/Reprodução)
Jovem foi amarrada e amordaçada; ela teve cabeça esmagada por um pedaço grande de concreto (Foto: Vídeo/Reprodução)

Inquisição - Ainda de acordo com o Gaeco, os alvos participavam ativamente das “inquisições” ordenadas pelo PCC. “As conferências realizadas para aplicação de punições a membros faltosos ou a integrantes de facções rivais”, diz a nota divulgada há pouco pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

Conforme as investigações, os “inquisitores”, criminosos que julgam pessoas, chegaram a debater os assassinatos de um delegado e policiais militares.

Além disso, integrantes da organização, por determinação de um dos alvos da operação de hoje, sequestraram e executaram brutalmente uma jovem com golpes de picareta (semelhante a um martelo, mas com pontiagudo), paus e pedradas na cabeça, por acreditarem que ela poderia fazer parte do Comando Vermelho, organização criminosa rival.

O “tribunal do crime” filmou toda a execução e as imagens, perturbadoras, foram amplamente divulgadas em grupos de WhatsApp, tanto que foram parar em matéria do portal on-line do estado do Amazonas, que não informa onde o crime aconteceu. A mulher está amarrada e amordaçada. Ela tem a cabeça esmagada por um pedaço grande de concreto. Se tiver estômago, assista:

Morte hoje – Nesta manhã, um homem morreu em confronto com o Batalhão de Choque durante cumprimento de mandado em Fátima do Sul. A reportagem apurou que ele resistiu à abordagem. O alvo, membro do PCC, segundo a investigação, estava em local próximo ao Cemitério Municipal, tentou fugir, foi ferido, chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital da cidade. A Polícia Civil foi acionada para registrar a ocorrência.

Além de Fátima do Sul, também há mandados para Campo Grande, Dourados, Ribas do Rio Pardo, Deodápolis, Jateí e Caarapó. Não foi divulgada em qual cidade do Ceará, há equipe.

Os investigados responderão por assassinatos, assaltos e tráfico de drogas.

Nos siga no Google Notícias