A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/03/2013 12:32

Contra enxurrada, escritório constrói mureta na calçada e revolta pedestres

Luciana Brazil e Mariana Lopes
Mureta é a única solução para evitar que a água da chuva invada o escritório. (Fotos:Simão Nogueira)Mureta é a única solução para evitar que a água da chuva invada o escritório. (Fotos:Simão Nogueira)
A copeira mostra indignada o abandono do terreno baldio ao lado.A copeira mostra indignada o abandono do terreno baldio ao lado.

Uma mureta foi construída no meio da calçada na rua Antonio Arantes, no bairro Chácara Cachoeira e acabou com espaço de pedestres. O obstáculo, segundo o responsável, é para evitar que a água da chuva invada um escritório. A solução, criticada por muitos, foi a única encontrada pelos donos de uma Corretora de Imóveis que sofriam constantemente com a enxurrada.

“Quando chove alaga tudo por aqui. Mesmo com a mureta, o escritório fica prejudicado porque fica um monte de lixo parado, lixo que desce com a enxurrada. A água da chuva já invadiu o escritório duas vezes”, contou a copeira da corretora, Maria Lima, 53 anos.

Ao lado, um terreno baldio também dificulta o acesso porque não tem calçada, o mato tomou conta. Lixo e entulho estão acumulados no terreno. Segundo a copeira do escritório, uma árvore no fundo também atinge os fios da rede elétrica da corretora.

Ao lado de obstáculo, terreno baldio  dificulta acesso. Calçada praticamente não existe.Ao lado de obstáculo, terreno baldio dificulta acesso. Calçada praticamente não existe.

Para quem passa a pé, os cuidados para não cair na calçada do terreno baldio são redobrados. A operadora de caixa Heloisa Maria da Silva, 20 anos, lembra a questão da acessibilidade e diz que a situação é precária no local.

Ela conta que não tem carro e precisa se deslocar a pé pela cidade. “Não existe acessibilidade aqui. Em alguns pontos dessa região tem o piso tátil, mas esse trecho está abandonado, além da mureta”.

A comerciante Maria Aparecida Corrêa de Oliveira Moraes, 48 anos, estacionou o veículo hoje cedo ao lado da calçada coberta com mato. Ela teve dificuldade ao passar pelo lugar e disse que a situação se arrasta por falta de “olhar do poder público”.Maria ainda reclamou da mureta e ressaltou que alguém com deficiência não consegue passar pelo local. 

A copeira defende a atitude dos patrões e diz que “as pessoas reclamam, mas foi a única forma de combater a enxurrada”.

Confundido com ladrão, homem causa acidente e acaba agredido
Flávio Guimarães Fernandes, 39 anos, foi confundido com ladrão e agredido por moradores após se envolver em acidente. O caso aconteceu na madrugada d...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...


Que atitude ridícula! Como ficam os pedestres e portadores de necessidades especias???? Cegos e cadeirantes não terão como passar no local! É hora da SEMADUR ou outro órgão responsável notificar a empresa...
 
Érico Correa em 06/03/2013 09:00:48
Na realidade não foi a única solução encontrada, mas sim a mais barata. Pq não fez a mureta na frente do escritório? Vai tirar a beleza da fachada? É cada um olhando pro seu próprio umbigo. Passa pelo menos uma tinta amarela pra identificar o obstáculo sobre a calçada. Se essa moda pega...
 
Adelson Souza em 06/03/2013 07:22:04
Nao fui até o local pra conferir essa "obra", mas porque o dono da Imobiliaria nao fez a mureta na frente imovel dele e não na calçada, vai ver que pra não estragar a bela vista do jardim dele né, o pedestre que se lasque.
 
Luciano Yamauchi em 05/03/2013 22:23:43
Quanta falta de argumento, ninguém é dono de calçada e nem pode fazer o que quiser, tem que obedecer as leis. Tem que acionar a justiça mandar tirar e multar quem fez. Se sua casa está em nivel baixo, que levante com outro piso.
 
luiz alves em 05/03/2013 21:02:37
O povo reclama da mureta, do deficiente visual, da gravida, piso tátil blablabla,não estou defendo ninguém aqui, mass estão se esquecendo do terremo baldio ao lado e as providencias?, pra que estão cobrando calçada se ali tem um terreno com matos e ai meu povo ? cadê o bom censo? Chinelas da Humildade... Pelo amor .... Se é pra resolver temos de ver de onde vem o problemas.. e o lixo que desce na chuva, os zés porquinho que joga lixo na rua em terrenos, desce tudo.... e ai?
se vamos cobrar que seje desde o inicio..
È isso, valeu ate mais...
 
Cristiane Brabosa em 05/03/2013 16:50:40
Como faz um cadeirante para passar por essa calçada? se a forma encontrada para conter a água foi essa, por que não subiu a mureta que limita o jardim com a calçada acredito que o resultado seria o mesmo e legal pois se estaria alterando dentro do terreno particular e não fazendo absurdo em local público...fiscais multa neles!!!
 
Josimar Alves da Silva em 05/03/2013 16:31:07
Que absurdo cada dia que passa o que mais vemos nas pessoas é individualismo, egoismo e falta de sensibilidade com os demais... por este e outros motivos que este mundo esta cada vez mais caótico!!!!
 
Suéllen Silva em 05/03/2013 16:28:38
É verdade mesmo!passei nessa calçada,não tem piso tatil,mas ainda esta em tempo de colocar ela não foi terminada,oi!ai o dono da loja!!!quanto a mureta na calçada pensando no proprio bem estar,e como fica aí o cidadão com deficiencia visual??e um idoso?uma gravida?vai para o meio da rua para serem atropelados??cade a conciencia do dono da corretora.ainda bem que eu não passo nessa rua.
 
Teresa moura em 05/03/2013 16:06:13
Ahh eu deixei o carro pra lavar ali pertinho e passei ontem neste local, nunca tinha percebido aquilo, mas só quando precisei caminhar pela calçada que percebi aquele absurdo, tive que pular aquilo la. E outra coisa que me passou pela cabeça, o que adianta se preocupar com a agua nos vasinhos de plantas se num local como esse ta cheio de agua parada e lixo...
 
Márcio Martins em 05/03/2013 14:44:25
Falando em acessibilidade, o que falar da reforma da calçada de uma loja em plena 14 de julho com a rua Marechal Rondon, quebraram, trocaram todo o piso e acessibilidade que é bom nada. Em pleno centro da cidade ninguém viu isso???
Legal são os fiscais cobrarem de nós cidadãos o piso tátil, mas dos comerciantes nada.
Parabéns pela matéria, abram o olho autoridades!
 
Mauricio Secco em 05/03/2013 13:36:41
Se todo mundo que tem a calçada invadida por enxurrada decidisse fazer o mesmo, teríamos a possibilidade de fazer uma Volta das Nações com Barreiras.

Por que não fizeram uma grelha direcionando a água pra rua? Essa foi a pior "solução" que já vi na vida. Belo escritório imobiliário... O.o
 
Paulo Medeiros em 05/03/2013 13:24:11
esse povo nao tem noção ... se um cadeirante ou um cego precisar passar ai como que fica ??? vai pra rua ???
 
William Silva em 05/03/2013 13:16:12
Simples, se a prefeitura punir os donos da Corretora de Imóveis os mesmos podem ingressar contra a prefeitura por danos materiais(causados pela enxurradas), morais(por não tomarem medidas contra o dono do terreno abandonado) e dano coletivo(já que o terreno serve de prolifereção de dengue e acomodações de criminosos). Somente nós cidadãos processando os administradores por erros que eles cometem nas regras estabelecidas pelos mesmos é que trabalharam de forma honesta, justa e correta para não ter despesas que poderiam ser evitadas se seguissem as próprias regras.
 
Alexandre de Souza em 05/03/2013 13:12:15
vai la no bairro nossa senhora das graças, copasul, é terreno sujo, carros estacionados na calçada, isso é campo grande ms.
 
lucas di camilo em 05/03/2013 13:07:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions