A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

01/03/2013 16:24

Contratações devem regularizar limpeza em unidades de saúde

Gabriel Neris
Trabalhadores se reuniram na manhã desta sexta-feira na sede do sindicato (Foto: Luciano Muta)Trabalhadores se reuniram na manhã desta sexta-feira na sede do sindicato (Foto: Luciano Muta)

O presidente da Steac-MS (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação de Mato Grosso do Sul), Wilson Gomes da Costa, informou na tarde desta sexta-feira (1) que a empresa prestadora de serviço Mega Serv recontratará no total 140 dos 275 funcionários demitidos pela Total Administração de Serviços Autorizados e a limpeza nas unidades de saúde será retornada.

Antes, 121 já haviam sido contratados. O reforço vai garantir a atuação também nas unidades básicas. Até então, apenas os postos 24 horas estavam com a limpeza garantida.

A Total era responsável pelos serviços em diversos postos de saúde de Campo Grande e o contrato com a Prefeitura, renovado em caráter emergencial em dezembro, foi encerrado no último dia 28.

A empresa foi obrigada a dispensar os funcionários por não efetuar o pagamento salarial que passa de R$ 1,5 milhão. Segundo o diretor da empresa, Water Loo, a Prefeitura não paga a prestação de serviço desde o mês de dezembro.

Tambéminforma que manteve os funcionários em atividade após um pedido do prefeito Alcides Bernal (PP).

Os trabalhadores se reuniram em assembleia na manhã de hoje e aceitaram a proposta da empresa de dividir o salário de fevereiro com uma entrada e duas parcelas, e a verba rescisória, tendo direito a FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e Seguro-Desemprego.

O presidente do Steac-MS cogitou a possibilidade de fiscalizar os postos de saúde na tarde de hoje para saber como está a limpeza nas unidades, mas não houve necessidade após o acordo com a Mega Serv.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que o contrato com a Mega Serv para as unidades que recebiam o serviço prestado pela Total é de regime emergencial.



O problema principal é que os empresários não qualificam seus funcionários. Investir em seus funcionários não é jogar dinheiro fora. É trazer reconhecimento e respeito, por parte de seus funcionários e por parte de seus contratantes.
 
Cristiane Evaristo em 02/03/2013 11:35:01
Nunca na historia dessa Secretaria houve tanta "imundice"...No meu posto da vergonha...
Prefeito, manda o secretario e seus seguranças fazerem a limpeza...só farta colocar a culpa no Nelsinho.
 
Jose Carlos Sobral em 01/03/2013 22:16:01
E quando começam o trabalho? Na minha unidade não houve limpeza hoje e amanhã haverá plantão...
 
Priscila de Souza Afonso Baggio em 01/03/2013 17:39:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions