A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/11/2015 23:48

Convênio com IFMS pode garantir curso e jornada de seis horas para agentes

Flávio Paes
Convênio começou a ser negociado nesta sexta-feira(Foto:Divulgação)Convênio começou a ser negociado nesta sexta-feira(Foto:Divulgação)

Os aproximadamente 2 mil agentes comunitários de saúde e de endemias da Prefeitura Campo Grande, finalmente , a partir de 2016,  poderão assegurar a redução da jornada de trabalho de 8 para 6 horas diárias – concedida em 2014 e suspensa no primeiro semestre desde ano por recomendação do Ministério Público– caso se concretize o convênio que começou a ser negociado nesta sexta-feira entre a Secretaria Municipal de Saúde e o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS).

A ideia é que como contrapartida pela redução de duas horas de expediente, os agentes tenham de fazer um curso técnico oferecido pelo IFMS. Só poderão participar aqueles que passarem no processo seletivo. 

Segundo o pró-reitor de Pesquisa e Inovação do IFMS, Luiz Simão Staszczak será feito um termo de cooperação financeira com a Prefeitura que terá de oferecer o espaço físico para as aulas, a quantidade de alunos por sala.

De acordo com o secretário de Saúde, Ivandro Fonseca, toda a metodologia, conteúdo e tempo de duração do curso, será submetido a aprovação do promotor que abriu inquérito contra a decisão do prefeito Gilmar Olarte, que reduziu a jornada de trabalho dos agentes, mas não organizou os cursos técnicos que eles teriam de participar.

Há duas semanas um grupo de agentes chegou a fazer uma manifestação no Paço Municipal para cobrar a adoção da jornada de 6 horas. A redução da jornada foi negociada pelo então prefeito com o Sindicato dos Servidores (SISEM), como uma forma de compensação por não ter concedido neste ano reajuste salarial ao funcionalismo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions