ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  13    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Corte de verba obriga Inmetro a devolver carros e usar "criatividade"

Por Ricardo Campos Jr. | 07/07/2015 18:08

O governo Dilma Rousseff (PT) cortou R$ 750 mil no repasse mensal para a AEM-MS (Agência Estadual de Metrologia de Mato Grosso do Sul). A redução de R$ 1,6 milhão para R$ 850 mil afetou o funcionamento do órgão, que, ontem, devolveu 12 veículos da frota locada na tentativa de conter as despesas.

A autarquia estadual presta serviços ao Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia) e por isso recebe dinheiro federal.

O órgão dispunha de 25 veículos e agora conta com apenas 13, dos quais três pertencem à repartição e o restante é alugado. Na frota que foi devolvida havia dois caminhões para fiscalizações de grandes quantidades.

Nilton Pinto Rodrigues, diretor-presidente da Agência, afirma que desde janeiro o repasse não estava sendo feito integralmente. Cada mês era depositado um valor diferente. O órgão mantinha as despesas com verba disponível em caixa. Neste mês, a Presidência da República encaminhou um ofício tornando oficial a redução.

“Vivíamos na incerteza. Não sabíamos como seria o repasse e estávamos segurando. A nossa vantagem foi a nossa economia, pois tínhamos saldo em caixa que deu para segurar até esse mês”, explica Rodrigues.

Ele garante que a redução na frota vai deixar a fiscalização “apertada”, mas não deixará de ser feita. Conforme o diretor-presidente, já foi providenciado um escalonamento das atividades. Cada motorista levará duas equipes de fiscais, deixará cada uma em um estabelecimento e depois voltará para buscá-las.

“Quando você tem um caso de denúncia e pedido urgente, vamos atender esses casos específicos”, explica Rodrigues.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário