ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Covid levou Carminha aos 101 anos, a paciente mais idosa do São João Bosco

Carminha morreu um mês depois de comemorar seu aniversário de 101 anos

Por Adriano Fernandes | 07/08/2020 21:03
Festa de 101 anos da Carminha teve tudo o que não pode faltar em uma boa festa de aniversário. (Foto: Asilo São João Bosco)
Festa de 101 anos da Carminha teve tudo o que não pode faltar em uma boa festa de aniversário. (Foto: Asilo São João Bosco)

O Asilo São João Bosco perdeu a sua paciente mais idosa para covid-19. Dona Carmem ou Carminha, como era carinhosamente chamada pelos funcionários do asilo, morreu um mês depois de completar 101 anos. Mas não sem antes "se despedir".

Após ficar cerca de 15 dias internada no Hospital Regional, ela teve alta no final da semana passada e chegou a passar dois dias no asilo. “Ela ficou junto da gente, estava aparentemente bem, mas teve um piora e precisou ser internada novamente”, comenta a superintendente do abrigo, Cleo Shamah.

Foram 48 horas que hoje, são sinônimo do último adeus a todos aqueles que cuidaram dela com tanto carinho. Dona Carmem morreu na última terça-feira (04), mas a confirmação da covid-19 como a causa da morte só saiu hoje. Viva, continua a lembrança da senhorinha que morou no asilo por mais de dez anos, segundo Cleo.

Cuidadores do asilo ao lado de dona Carmem, no dia de seu aniversário. (Foto: Asilo São João Bosco)
Cuidadores do asilo ao lado de dona Carmem, no dia de seu aniversário. (Foto: Asilo São João Bosco)

Por consequência da idade avançada, dona Carmem já não falava, não andava e se alimentava apenas por sonda. “Ela já estava sob cuidados paliativos, mas nem por isso a gente deixa de sentir uma perda como essa”, lamenta Cleo.

O aniversário da senhorinha foi no último dia 4 de junho e, assim como nos outros anos, ela teve direito a bolo, brigadeiro, refrigerante e até taça comemorativa.

Quem organizou a festinha foi a família que ela construiu dentro do asilo.

Além dos seus 65 colegas de abrigo, também marcaram presença os funcionários entre cuidadores e de outros setores administrativos.

"Comemoramos uma data especial de modo adaptado ao momento e abençoado por Deus celebrada pelo Diácono José Carlos", diz postagem no Facebook, no dia do aniversário de Carminha.

Carminha é a sexta idosa entre os moradores do abrigo a morrer pela doença, desde o início da pandemia na Capital. Outros dois idosos continuam internados no Hospital Regional, por conta da doença. “A gente fica feliz por saber que maioria dos nossos idosos ainda está bem, mas teme pelos que ainda continuam internados”, concluiu Cleo.

Entre os moradores além de Dona Carmem já se foram o aposentado Lídio Chamorro, de 67 anos, e outros idosos com idades entre 82 e 98 anos. A vítimas são dois homens e duas mulheres, que não resistiram à doença entre os dias 20 e 31 de julho. Desde março deste ano, o Asilo São João Bosco cancelou todas as visitas, fechou o bazar, além de ter cancelado atividades externas, sem qualquer previsão de retorno. Tudo para preservar a vida e a saúde de seus idosos em meio a pandemia.

Confira a Galeria de Imagens: