A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

12/05/2016 15:53

Da pequena bailarina, alegria é a maior lembrança que fica para o pai

Marcos Aldana, 44, enterrou na tarde desta quinta-feira a filha Emanuelly, 8, morta em acidente de trânsito no Jardim Aeroporto

Thiago de Souza
Emanuelly gostava de dançar bale e dava orgulho ao pai. (Foto: Reprodução/Facebook)Emanuelly gostava de dançar bale e dava orgulho ao pai. (Foto: Reprodução/Facebook)
Velório estava cheio e marcado pela presença de crianças e adolescentes. (Foto: Pedro Peralta)Velório estava cheio e marcado pela presença de crianças e adolescentes. (Foto: Pedro Peralta)

"Ela adovara bonecas, princesas e as apresentações de 'Frozen' na escola", relembra Marcos Aldana, 44, pai da pequena Emmanuelly Vitória Martins, 8 anos, durante o velório da menina na tarde desta quinta-feira (12). A garota morreu atropelada na tarde de quarta-feira (11), quando saía de bicicleta de um mercado em direção a sua casa, no Jardim Aeroporto.

Alegria, simpatia, carisma e o fato de ser boa aluna são as impressões que Emanuelly vai deixar aos pais. "Ela gostava muito de fazer balé, relevou o pai em meio às lágrimas e sempre de cabeça baixa.

Em sua rede social, Aldana homenageia a filha com aquilo que ela mais gostava de fazer. "Meu amor tenho certeza que você está dançando aí no céu", publicou Marcos, que também é pai de outras duas crianças.

O que fica também para o pai de Emanuelly, que é motorista, é a revolta de ser vítima de um trânsito violento. "É excesso de velocidade, os motoristas não sabem andar devagar", desabafou.

O velório da criança estava cheio, e a imagem mais marcante era grupos de crianças e adolescentes abraçados e profundamente emocionados.

"Andávamos de bicicleta no quintal de casa", relembra Julia Martins, de apenas dez anos, amiga que mora na mesma rua de Emanuelly. O que fica comigo é a amizade e a escolinha.

Entre os jovens estava o primo dela, Rafael Rodrigues da Costa, 13. Desolado e com olhar perdido, o adolescente falou do convívio que teve com a menina. "Ela ficava lá em casa, nós andavamos de bicicleta juntos, no Jardim Aeroporto. Eu gostava de andar com ela", relatou.

Mesmo pelas redes sociais, os amigos e familiares mostraram solidariedade ao pai, diante de uma perda tão inesperada. "Tenha certeza meu amigo que Deus vai encontrar conforto para seu coração e para sua família meu amigo. DEUS sabe o que faz e jamais vai te desamparar neste momento", postou um amigo. 

Também na rede social, amigos e parentes se referiam a Emanuelly como "Princesa" e "Anjinho".

Acidente Emanuelly Vitória seguia em uma bicicleta, que foi atingida por um Renault Clio, na tarde dessa quarta-feira, no cruzamento da Avenida Pôr do Sol com a Rua Urquiza, no Jardim Aeroporto.

Conforme os relatos, um veículo de transporte de valores estava estacionado em frente ao mercado, o que teria dificultado a visão da criança. Sem ver a aproximação do veículo, ela entrou na via e acabou sendo atingida. A menina não resistiu e morreu logo em seguida.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions