ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  09    CAMPO GRANDE 29º

Capital

De 5 pacientes no início de junho, Regional agora tem 52 internados com covid-19

Aumento é de 940% e tendência é que ocupação aumente ainda mais; de casos suspeitos, ocupação subiu de 5 para 32 no período

Por Lucia Morel | 02/07/2020 18:18
Hospital de Campanha para pacientes que não têm covid-19 começou a funcionar na semana passada. (Foto: Edemir Rodrigues/Governo do Estado)
Hospital de Campanha para pacientes que não têm covid-19 começou a funcionar na semana passada. (Foto: Edemir Rodrigues/Governo do Estado)

Explosão nos casos de covid-19 em Mato Grosso do Sul e também em Campo Grande reflete diretamente no HRMS (Hospital Regional de MS), referência no tratamento da doença na Capital. Dados do boletim indicam que há 104 leitos para pacientes considerados críticos e até o último dia de junho, 84 deles estavam ocupados.

Para se ter uma ideia da evolução da doença, a publicação, indica que em 30 de maio, havia cinco pessoas internadas com o novo coronavírus, sendo que apenas uma ocupava leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e outros quatro, leitos clínicos. Já em 30 de junho, são 52 pessoas confirmadas internadas no HRMS, com 26 em UTI e 26 em clínicos.

Arte: Thiago Mendes
Arte: Thiago Mendes

O aumento expressivo começou no meio de junho, mesmo período em que as confirmações e óbitos no Estado começaram a aumentar em todo MS. Em 15 de junho havia 26 pessoas internadas com covid-19 no hospital e nove delas em UTI.

De lá para cá, os números só aumentaram, subindo para 34 em 20 de junho e então, para os atuais 52. Aumento de 940%. Os dados de julho ainda não foram disponibilizados.

Vale lembrar que em todo esse período houve evolução também na ocupação de leitos por pessoas suspeitas da doença, que no fim do mês passado, eram 32, sendo que nove delas ocupavam UTI e 23 leitos clínicos. Já no fim de maio, eram cinco pessoas nessa situação, com apenas duas delas em leito intensivo.

Fonte: Boletim HRMS
Fonte: Boletim HRMS

Sem contabilizar os dados de julho, que ainda não foram registados em boletim da unidade hospitalar, cinco pessoas morreram vítimas de covid-19 lá desde o começo da pandemia. São 156 casos confirmados da doença no hospital e 19 deles são de profissionais de saúde do próprio local. De todos esses casos, 78 ficaram internados e já receberam alta.

Com as cinco mortes até então, a taxa de letalidade no HRMS é de 3,2%, ou seja, dos 156 casos confirmados na unidade, 3,2% vieram a óbito. Em todo Estado, a taxa é de 1%, sendo que até às 10 horas de hoje, havia 91 mortes e 9.062 casos confirmados.

Hospital de Campanha – Com a ocupação de leitos acima dos 70%, o Hospital de Campanha foi ativado no último dia 24 de junho e possui 144 leitos de enfermaria para atendimento de casos de covid-19, os chamados leitos de retaguarda, que não deverão ser ocupados na sua totalidade.

Além dos leitos, a estrutura tem consultórios, laboratório e farmácia e será utilizada para pacientes não covid-19, mas que precisam de internação. As unidades intensivas dentro do prédio continuam atendendo pacientes com o novo coronavírus e outras patologias.