A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

29/11/2017 18:28

De dentro do Instituto Penal, presos fumam maconha e fazem live no Facebook

Segundo Agepen, celular usado nas gravações foi apreendido e caso será investigado

Geisy Garnes
Preso aparece usando drogas nas imagens (Foto: Reprodução vídeo)Preso aparece usando drogas nas imagens (Foto: Reprodução vídeo)

Dois presos do IPCG (Instituto Penal de Campo Grande) foram flagrados com celulares dentro do presídio após fazerem transmissões ao vivo por Facebook de dentro de uma das celas. Nas imagens, os detentos aparecem fumando cigarros de maconha e ainda interagindo com os comentários no vídeo.

Os presos não tiveram o nome divulgados. Eles teriam transmitido os vídeos ao vivo em mais de uma ocasião, todas ela da cela em que estavam detidos no IPCG. Em uma das imagens, um dos internos aparece fumando cigarros de maconha, enquanto os companheiros escutam música.

Um dos vídeos mostra ainda outro preso interagindo com os amigos do Facebook. Além disso, nas imagens é possível ver detalhes da cela ocupada pelos presos, ‘mobiliada’ com televisão, aparelho de som e ventilador.

Segundo a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) após a divulgação do caso, uma vistoria foi feita na cela e o aparelho celular utilizado nas gravações localizado. Os dois presos, personagens principais dos vídeos, e os demais internos da cela, foram colocados em cela disciplinar.

Um procedimento administrativo disciplinar foi aberto para a apurar a situação, que pode ocasionar em um ano de atraso no tempo em que teria direito à progressão ao regime semiaberto (ou seja, poderão ficar mais um ano no regime fechado)”.

Ainda conforme a Agepen, mesmo com o frequentes revistas e pente-fino dentro dos estabelecimentos penais do estado, os agentes penitenciários flagram as mais variadas tentativas de entrada de celular nos presídios.

“Muitos flagrantes são feitos com visitantes, que utilizam das mais variadas estratégias para tentar burlar a segurança, seja em meio a alimentos, pertences ou mesmo introduzidas no próprio corpo. Outro problema enfrentado são os materiais arremessados pelo muro, tendo em vista a urbanização ao redor do complexo penitenciário, e o grande fluxo de pessoas circulando”

Do dia 1º de janeiro a 25 de outubro deste ano foram apreendidos 789 aparelhos celulares em todo Complexo Penitenciário de Campo Grande - que abrange os quatro presídios de regime fechado masculino.

Suspeitos fizeram transmissões ao vivo por Facebook (Reprodução vídeo)Suspeitos fizeram transmissões ao vivo por Facebook (Reprodução vídeo)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions