A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

13/05/2011 13:39

Defensor público denuncia revista desumana a mães em Unei

Nadyenka Castro e Aline dos Santos

Jacini manda averiguar

O defensor público Eugênio Damião denunciou nesta sexta-feira que a revista às mães de internos das Uneis (Unidades de Internação Educacional) não são feitas adequadamente.

“São desumanas”, afirmou o defensor durante audiência pública realizada nesta manhã com a presença da equipe do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), que durante esta semana vistoriou as Uneis.

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, explica que a revista é feita por agentes mulheres e que elas deveriam utilizar o detector de metal portátil.

Declarou ainda que não sabe o porque do equipamento não estar sendo utilizado e mandou averiguar a situação.

Para evitar a revista manual, o defensor pediu que o Estado compre cadeiras detectoras de metal também para as Uneis. Estas já são utilizadas nos presídios. A visitante senta e se tiver algum objeto com metal introduzido ao corpo, a cadeira acusa.

Segundo o secretário de Justiça, as cadeiras serão compradas e estão em fase de licitação.

Durante a audiência o CNJ revelou que a vistoria nas Uneis detectou falta de qualificação profissional para os adolescentes.



Srs. defensor! da c/ dó levem esses marginais pra sua casa e cuide deles pra ñ cometerem mais crimes, pois "eles" são muito bem educados por isso que estão lá.
 
Felipe Salinas em 15/05/2011 09:05:37
Mães sendo rigorosamente revistadas antes de adentrarem em presídios e Casas de Guarda não é nada desumano. Desumano é ver mães "virarem madrugadas" em filas de postos de saúde para conseguirem vagas para atendimento a seus filhos. Desumano é "fazer uma visitinha" ao lixão e ver o que muitas mães, desumamamente são obrigadas a fazer para levar pão e leite para seus filhos. Com isso sim esse tal "Direitos Humanos" e esse nobre defensor deveriam se preocupar.
 
Fernando Silva em 14/05/2011 12:26:39
COMO É DE CONHECIMENTO DE TODOS AQUELES QUE ESTÃO ALI NAQUELA UNEI É PORQUE COMETEU ALGUM TIPO DELITO, E QUE OS PAIS FORAM AUSENTES EM EDUCAR, NA MAIORIA SÃO VICIADOS, INTEGRANTES DE FACÇÃO CRIMINOSA, O ESTADO TEM É SE ADEQUAR, INVESTIR EM RAIO-X, DETECTORES, CÂMERAS DE VIDEOS...E DAR TREINAMENTO AOS SERVIDORES.
 
João da silva em 13/05/2011 08:12:02
Todos tem um pouco de razão, de cada lado vemos o mesmo objeto, com uma luz diferente, mas continua o mesmo objeto. Quisera eu que fosse mais simples. A revista é um meio de assegurar a segurança de internos, familiares e servidores, nem todo ilícito é de metal, a família não é condenada, mas sofre junto com seu familiar pela internação, os familiares que realmente se preocupam, devem saber que raramente houve entrada de drogas e armas nunca ouvi falar dentro das UNEIS, esses que se importam com seus familiares não se importam com a revista, que desumana não é, é constrangedora. Como é constrangedor ver que um trabalho eficiente pode ser chamado de desumano, é constrangedor ver jovens no mundo da criminalidade, sem sonhos, sem horizontes, sem perspectivas, saber que já vivenciaram tanta violência, tanto abandono na infância e ninguém socorreu, nem poder público, nem sociedade, nem família.
 
Estela Franco em 13/05/2011 07:27:52
É facil uma pessoa dizer que a revista e desumana..... mas se esquece das consequencia graves que pode causar um pedaço de metal.. dentro de uma unidade nas mãos de adolescentes infratores ou a entrada de entorpecentes. Esses entorpecentes geralmente são escondidos nas partes genitais... Uma revista bem realizada concerteza pode evitar uma tragedia....
 
Rogerio Vieira em 13/05/2011 07:14:37
A pergunta que o senhor Guilherme Lima faz ao defensor é, normalmente, infalível. Tentando responder, por ele, eu diria que o mesmo poderia desesperar-se. Porém, sendo o profissional que é, vivenciando à prática da Lei, sabe que os adolescentes autores de atos infracionais, assim como aos presidiários, em geral, não são condenados a serem torturados, abandonados à própria sorte sem assistência médica e que, os membros das suas famílias não foram condenados, também. Como presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana eu, também, lhe perguntaria: E, se, o senhor fosse preso, arbitráriamente, como eu fui, nos tempos da ditadura? Preso porque, já naquele tempo, ainda jovem, eu defendia os direitos humanos de brasileiros que hoje podem, livremente, criticar e exercer a democracia e não o fazem, com frequência. Preferem ficar longe dos problemas criados pelo trabalho a ser exercido nos mecanismos populares de controle social (os conselhos, por exemplo). Perdoe-me, senhor Guilherme, fico triste em constatar que, aos 21 anos do ECA, ainda temos cidadãos que não o leram ou compreenderam.
 
Marco Aurélio Luz em 13/05/2011 06:20:06
Parabéns ao colega Dr. Eugênio pela coragem na denúncia.

 
Astolfo Netto em 13/05/2011 04:04:07
Daki a pouco vão falar que a UNEI é desumana, e que o agente de medidas-socio-educativa que estudou pra passar em um concurso que esta ali arriscando a sua vida é o errado da estória daki a pouco vão dar a chave das uneis aos adolescentes e colocar os agentes preso.É pra acabar !
 
elias alonso da silva em 13/05/2011 03:09:53
DIREITOS HUMANOS PARA HUMANOS!!! Correta a observação do Rodrigo pois como é de conhecimento de todos constantemente familiares dos detentos sao presos tentando entrar nos presídios com ilicitos tais como entorpecente, chips, celulares e outras coisas mais. Sabemos ainda que grande parte dos detentos sao reincidentes e na maioria das veses estao custodiados devido a incopetencia dos pais em dar uma educação adequdada regada de princípios. Temos conhecimento tambem que grande parte dos crimes são comandados de dentro dos presídios, ocasionado pela falha na vistoria e falha do Estado em ser incapaz de coibir tal fato. Gostaria de saber qual seria a atitude do senhor Eugênio Damião se o mesmo ou seus familiares fossem vitimas de crimes praticados por esses infratore? Espero que não sejam mas com o grande indice de criminalidade todos estamos sujeitos.
 
Guilherme Lima em 13/05/2011 03:08:03
desumano, é o que esses adolescentes fizeram a sociedade. tem que continuar esta revista minuciosa sim. Os filhos pedem e as mães em sua maioria sedem e acabam levando pra dentro das uneis entorpecentes,celular e tudo que for de alcançe delas pra satisfazer seu querido filho.
 
elias alonso da silva em 13/05/2011 03:05:21
como assim? e as armas não metálicas??? e os entorpecentes???
tratam-se de pessoas que visitam frequentemente pessoas com a liberdade cerceadas, com certo grau de periculosidade, toco mínimo cuidado é pouco. Os direitos humanos às vezes esquece das consequências...
 
Rodrigo Perini em 13/05/2011 01:46:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions