A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

13/07/2016 13:56

Defensoria investiga excessos em revistas íntimas em Uneis

Procedimento vai apurar eventual falta de fornecimento de equipamentos pelo Estado

Mayara Bueno
Unei Dom Bosco, em Campo Grande. (Foto: Simão Nogueira/Arquivo)Unei Dom Bosco, em Campo Grande. (Foto: Simão Nogueira/Arquivo)

Denúncias de familiares e adolescentes internos das Uneis (Unidades Educacional de Internação), de Campo Grande, sobre excessos na revista íntima são alvos de investigação na DPE-MS (Defensoria Pública Estadual de Mato Grosso do Sul). A abertura de um procedimento de apuração em relação às quatro unidades da Capital, que abrigam adolescentes que cometeram atos infracionais, foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (13). 

Os casos relatados à Defensoria por pais e internos incluem revistas consideradas constrangedoras e “vexatórias” com os internos, familiares e até crianças. Eles teriam de tirar as roupas íntimas para comprovarem que não carregam objetos proibidos ou drogas, por exemplo, o que seria ilegal, afirmou o defensor responsável pela investigação, Rodrigo Zoccal. Há casos em que até recém-nascidos foram despidos na revista íntima.

Conforme a publicação de hoje, serão apuradas irregularidades quanto aos métodos empregados nos procedimentos de revista dos adolescentes internados e de seus familiares em dia de visita. Os casos teriam acontecido nas Uneis Dom Bosco e Estrela do Amanhã, na unidade provisória Novo Caminho e na de semiliberdade, Tuiuiú.

A ideia é apurar os casos e a eventual falta de equipamentos por parte do Governo do Estado, responsável pela administração do sistema, adequados para a vistoria, como detectores de metais, esteiras de raio x e banquetas eletrônicas, por exemplo. “A revista é legal e muito necessária para segurança dos agentes e familiares, o que não pode acontecer é constrangimento. O que parece ocorrer coloca em risco a segurança. Precisam ser colocados equipamentos adequados”.

A princípio, a apuração vai durar 45 dias. O próximo passo agora é pedir informações à Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) sobre a revista íntima. . “A princípio a vistoria está sendo vexatória. Há ausência de instrumentos, como detectores de metais e banquetas eletrônicas, para realizar a revista”, afirmou.Na Capital, há pelo menos 200 adolescentes internos cumprindo medidas socioeducativas.

A reportagem do Campo Grande News procurou o secretário da Segurança Pública, José Carlos Barbosa, que disse que o Estado ainda não foi notificado, portanto não tem conhecimento das denúncias. Disse que ocorre um procedimento padrão na vistoria, para evitar a introdução de drogas, mas reconheceu que pode haver deficiências. “O ideal seria ter os equipamentos instalados, mas tempos um mundo ideal e o real, nós lidamos com o real. Precisa evitar a revista constrangedora, mas por outro lado, precisamos ter uma vistoria”.

Adolescentes abrem buraco em alojamento da Unei de Três Lagoas
Um buraco foi localizado em alojamento da Unei (Unidade Educacional de Internação) na manhã deste sábado (dia 28) em Três Lagoas, a 338 km de Campo G...
Homem é agredido e sofre afundamento de crânio na Júlio de Castilho
Márcio Ferreira dos Santos, 31 anos, foi agredido e sofreu afundamento de crânio, na noite de ontem (13), na Avenida Júlio de Castilhos, em Campo Gra...


Interessante, quando os vagabundos entram nas casas de familia, violentam, desrespeitam, a defensoria não se manifesta em favor das familias vitimas, agora quando pilantras tentam entrar com drogas e artefatos perigosos dentro das unidades e são barrados pela segurança, porque fazem trabalho minucioso, acham ruim.Vão a imprensa entram com ação etc. etc. puro sensacionalismo, proposta de melhoria concretas não existe, apenas tentam cercear o trabalho das equipes de segurança das unidades,favorecendo assim o crime organizado, que "usam" esses "menores" para cometerem crimes. A palavra de um Servidor concursado, ficha limpa, pai de familia, vale menos que de um vagabundo, maconheiro que nada tem a perder.
 
Dondeloro em 13/07/2016 16:12:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions