A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/08/2013 19:36

Defensoria pode entrar com ação contra comerciante que destruiu casas

Viviane Oliveira
No total seis casas foram destruídas. (Foto: Cleber Gellio) No total seis casas foram destruídas. (Foto: Cleber Gellio)

A Defensoria Pública marcou para amanhã (30) às 9h uma reunião com as famílias que perderam as casas na tarde de ontem no Bairro Nossa Senhora Aparecida, na região da Vila Nasser, em Campo Grande, depois de um ataque de fúria do comerciante Gilmar Gobbi, que decidiu fazer "Justiça com as próprias mãos". O comerciante alega que é proprietário da quadra, onde estão os imóveis.

De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, dois defensores públicos e uma assistente social foram ao local nesta tarde (29) ver como estava a situação das famílias, que foram abrigadas por parentes.

Ainda conforme o órgão, tudo indica que será ajuizada uma ação civil pública para que as pessoas, que tiveram as casas danificadas, sejam indenizadas. Os moradores perderam tudo.

No total, seis casas, foram destruídas. Para a defensoria os moradores correm risco de vida, pois esta não é a primeira vez que são ameaçados pelo comerciante.

O caso – Na tarde de ontem Gilmar Gobbi pegou uma pá-carregadeira e destruiu seis casas de invasores de lotes no bairro Nossa Senhora Aparecida. Ele surpreendeu as famílias ao fazer a desocupação por conta própria. Após a demolição, o cenário era de destruição no local.



Todos são vítimas, tanto proprietário como os moradores. São vítimas de um sistema que falha em todas as esferas. Se o judiciário tivesse feito a reintegração de posse, o dono do terreno não teria cometido esse ataque desesperado para recuperar uma coisa que é sua por direito. Agora vem todos colocarem a culpa no proprietário que resolveu fazer justiça com as próprias mãos. A culpa é do governo que não assistência a população.
 
roberto ribeiro em 30/08/2013 10:49:11
O que a ganancia não faz com as pessoas....precisa dessa atitude ...ta certo que ele é o dono do imóvel....mas existe diversas formas de resolver as coisas...... mas o homem em si tem tanta ganância por dinheiro e bens materiais que chega ao extremo para conseguir o que quer ...mas esquece que CAIXÃO não tem gavetas para levar herança....deste mundo não levamos nada .....vai virar pó como qualquer outro.......a palavra de DEUS diz : Nao ajunteis tesouros na terra onde a traça e a ferrugem os consomem ...mas ajuntai tesouros no céu onde nada poderá consumir ....mas o que você faz aqui neste mundo ....pode ter certeza que você vai pagar aqui mesmo !!!!!!! de uma forma ou de outra !!!!
 
ROGERIO CARVALHO em 30/08/2013 08:41:33
Surpreendeu? Duvido!
Foram distribuídos na Capital, vários outdoors pedindo para que denunciássemos invasões de terrenos e nada adiantou,nunca fizeram nada a respeito. Na minha rua,se formou uma favela...barracos foram instalados de uma forma ridícula,sem contar que eles colocam fogo todos os dias para "limpar" o local para se instalarem. A paz da rua acabou,crianças na rua o dia inteiro, com esse tempo seco temos que conviver com a fumaça e a fuligem que toma conta de nossas casas.Agora,estão construindo casas de alvenaria..e aí todo material do barraco esta sendo jogado na rua,formando entulho absurdo e ninguém faz nada.Absolutamente nada!Daqui a pouco vem o proprietário,derruba tudo e vem dizer que nunca ninguém foi avisado.Campo Grande esta cada dia pior!
 
Renata Luna em 30/08/2013 08:10:12
É trágico. Esse pessoal invade o terreno dos outros numa boa e fica por isso.
Não dou razão ao comerciante, mas esse pessoal que invade o terreno dos outros é muito folgado.
 
Orlando Santos em 30/08/2013 08:01:14
não estou defendendo a atitude do proprietário, mas gostaria de saber quem vai defendê-lo para que ele tenha a posse de seus imóveis e tenha preservada a garantia constitucional de propriedade??? As pessoas invadiram imoveis que não eram delas gente .. isso é certo???
 
Claudia Gomes em 30/08/2013 07:28:01
DESCULPA, mas se de fato terreno é dele, nada e ninguém se apossar de uma coisa que não os pertence, e ainda fazer casas? cade o governo? porque o o governo não arruma essas casas da EMA da GEAB, Agora fazer no território que é dos outros e depois ainda querer ir contra a ira de um proprietário? e ainda achar que esta no direito de rever situações?? claro, ÓBVIO, que esse proprietário agiu errado ao fazer isso na hora da raiva.. MAS QUE DA RAIVA EU SEI QUE DA...agora resta o governo tao solidário ajudar essas pessoas carentes.. mas em terrenos que POSSA realmente fazer residencias.
 
Dayane Mariano em 29/08/2013 23:44:13
Porque será que a justiça anda meio míope neste país chamado Brasil? E ainda dizem, alguns por aí, que Deus é brasileiro, discordo, Deus é Argentino.
 
Cléber Córdoba em 29/08/2013 22:05:59
Essas pessoas deveriam é cobrar o poder público para dar-lhe casas e não entrar contra o dono do terreno, esses tais "defensores" deveriam olhar para os dois lados da moeda. Meu sogro perdeu um terreno dele invadido no bairro Santa Luzia que é próximo a Vila Nasser e ninguém DA LEI foi perguntar para ele se queria uma indenização. Agora vem uns anjos da lei querendo processar o DONO do terreno, deixem de serem hipócritas, fariseus e cumpram o que determina realmente a Lei, se o terreno é do Sr. Gilmar devolvam, se não for descubram de quem é e processem o Sr. Gilmar, mas façam a coisa certa.
 
Douglas Ruiz em 29/08/2013 20:40:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions