A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

16/03/2012 17:52

Polícia encerra inquérito sobre ataque a morador de rua e indicia 7 pessoas

Viviane Oliveira

Os dois que estavam foragidos, acusados também de participar do crime, foram apresentados pelos advogados nesta tarde

Tiago Mizael é acusado de ter jogado a gasolina na vítima. Tiago Mizael é acusado de ter jogado a gasolina na vítima.
Thiago Vieira é apontado como a pessoa que bateu e ateou fogo em Levi. (Fotos: João Garrigó)Thiago Vieira é apontado como a pessoa que bateu e ateou fogo em Levi. (Fotos: João Garrigó)

O delegado Weber Luciano de Medeiros encerrou a investigação sobre o morador de rua Levi da Costa, 22 anos, que teve o corpo incendiado, na madrugada de sábado (10), no bairro Nascente do Segredo, em Campo Grande, e desde então está internado. Ele indiciou sete pessoas por tentativa de homicídio duplamente qualificado.

Os dois que estavam foragidos, acusados também de participar do crime, foram apresentados pelos advogados nesta tarde: Tiago Mizael Segovia, 22 anos, e Thiago Vieira, 21 anos.

Segundo o delegado, Tiago Mizael é acusado de ter jogado a gasolina e Thiago Vieira de ter batido e ateado fogo na vítima. “Eles bateram no rapaz até cair no chão, depois amaram as mãos dele e atearam fogo”, afirma.

Os dois negam. Tiago disse que brigou com Levi um dia antes por causa de uma bicicleta e o outro confessa que bateu, mas diz que não ateou fogo ao morador de rua.

O caso - Levi foi atraído pela ex-mulher, Lucilene Tavares dos Santos, de 36 anos, para o local onde teve o corpo incendiado.

Segundo o delegado, a mulher encontrou com Levi e o levou para um bar, no bairro Morada Verde. No local, outras quatro pessoas, integrantes de uma quadrilha de tráfico de drogas, esperavam por Levi e cercaram a vítima.

Renato dos Santos Almeida, de 28 anos, pegou uma corda e amarrou Levi. A vítima foi levada para um centro catequético de uma igreja próxima e espancada. Em seguida, o jovem foi levado para uma rua de asfalto, onde teve o corpo incendiado.

Segundo o delegado, Thiago Misael Segóvia de Moura, de 21 anos, foi quem jogou gasolina no corpo da vítima e Thiago Vieira da Silva, de 23 anos, ateou fogo logo em seguida.

De acordo com a investigação, Levi rolou pelo asfalto na tentativa de apagar o fogo e depois saiu correndo, entrou em um matagal e foi encontrado andando pela rua Albatroz, no bairro Nascente do Segredo. Ele foi socorrido por populares, que acionaram o Corpo de Bombeiros.

Levi sofreu queimaduras de segundo grau, espalhadas, principalmente, pela genitália, peito e cabeça. Dependente químico, ele foi expulso de casa em 2007 pelo pai, e morava na rua. Levi está internado na ala de queimados da Santa Casa.

Tráfico - A motivação para o crime, segundo a Polícia Civil, foi uma dívida de R$ 450 que Levi tinha com um grupo de traficantes. Sete pessoas são apontadas pela investigação como participantes do crime, sendo que cinco estão presas e foram indiciadas por tentativa de homicídio qualificada por motivo fútil, meio cruel e sem defesa da vítima.

Lucilene, Renato, Thiago Vieira, Thiago Misael e Luiz Henrique dos Santos, de 53 anos, estiveram na cena do crime e ajudaram a espancar e atear fogo em Levi.

Durante apresentação a imprensa nesta manhã, eles negaram envolvimento no crime. Lucilene disse que "queria que ele estivesse aqui para dizer na minha cara que eu tive participação. Eu não vi ele pegando fogo". Ela disse que morou com Levi por 2 anos e trabalha como garota de programa.

Outros dois envolvidos, Luis Ricardo Vieira da Silva, de 23 anos, e Vagner Miranda da Silva, de 34 anos, tem participação no crime, mas não estiveram no local, segundo a investigação.

Quem articulou toda a ação foi Luiz Henrique, apontado como um dos gerentes do tráfico de drogas. Ele é pai de Magno Henrique Martins dos Santos, de 28 anos, condenado por atropelar e matar Rayane Amorim Piccelli Pereira, de 6 anos, na tentativa de fugir de perseguição policial.

Hoje de manhã cinco pessoas foram apresentadas e a tarde mais dois. No total, sete foram indiciados por tentativa de homicídio duplamente qualificado. (Foto: João Garrigo)Hoje de manhã cinco pessoas foram apresentadas e a tarde mais dois. No total, sete foram indiciados por tentativa de homicídio duplamente qualificado. (Foto: João Garrigo)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions