A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

04/03/2016 12:50

Denúncias podem tirar ‘Bin Laden’ das ruas, mas por pouco tempo

Luana Rodrigues
Lindomar abordando os carros no semáforo na tarde de ontem (03) Foto: Bianca BianchiLindomar abordando os carros no semáforo na tarde de ontem (03) Foto: Bianca Bianchi

Sempre que alguém passa pela Avenida Costa e Silva e é abordado pelos pedidos de dinheiro e em seguida os xingamentos de ‘Bin Laden’, se pergunta: porque ninguém prende esse homem? A pergunta é simples, mas resposta vem cheia de argumentos, e pior, a conclusão a que se chega é de que mesmo sendo preso em algum momento, horas depois Lindomar dos Reis Gomes voltará às ruas.

Na segurança pública, autoridades dizem que precisam de denúncias. Por meio de assessoria de imprensa, a Guarda Civil Municipal informa que, é preciso que a vítima procure o guarda e relate a situação no momento em que ela ocorrer, pois só assim o suspeito poderá ser pego em flagrante.

A Guarda diz que continuará fazendo seu papel, que é retirar o homem da rua quando ele cometer um crime, e encaminhando-lo à delegacia, mas ele só permanecerá preso com uma ordem judicial.

A mesma resposta foi oferecida pela Polícia Militar. “Se ele praticar algum crime, será conduzido à delegacia, mas quem decide se ele fica preso ou não é o delegado”, disse a PM. Os dois órgãos também disseram que tem intensificado as rondas naquela região.

No dia 26 do mês passado, Lindomar foi preso em flagrante por atacar uma adolescente de 15 anos, mas no mesmo dia foi liberado. A delegada que atendeu o caso, Daniela Kades, da Dpca(Delegacia Proteção a Criança e Adolescente), disse que ele foi autuado por ato obsceno, injúria real e perturbação de sossego.

Todos esses crimes são de menor potencial ofensivo, cuja a pena é de menos de dois anos. E por conta disso, o autor não permanece preso, apenas assina um TCO(Termo Circunstanciado de Ocorrência). “Pelo concurso formal, não dá pra fazer flagrante, nem se somar as penas”, esclareceu a delegada.

Assistência social - Como Lindomar é morador de rua, o Campo Grande News também entrou em contato com a SAS (Secretaria Municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania), que atende a estas pessoas, por meio do SEAS (Serviço de Abordagem Social).

A informação é de que foram realizadas várias tentativas de aproximação com o sujeito, sempre na região do cemitério santo Antônio e em todas as abordagens realizadas, Lindomar portou-se de forma agressiva, arremessando paus e pedras no carro da equipe, impedindo o contato.

Segundo a secretaria, no dia 19 de setembro de 2015, Lindomar teria se ferido e teve de ser conduzido ao Hospital Universitário, onde a equipe da Sesau (Secretaria de Saúde), por intermédio do Consultório na Rua, passou a atendê-lo. Na ocasião a equipe da saúde conseguiu informações sobre a família dele, mas ninguém foi localizado até o momento.

A secretaria disse que continua realizando constantes tentativas de sensibilizar Lindomar, a fim de retirá-lo das ruas, mas ele ainda não aceitou nenhuma das ofertas de atendimento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions