ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 16º

Capital

Depois de chuva destruir asfalto, Prefeitura começa reparos em bairro

A combinação de pavimento desgastado, enxurrada em excesso descendo em alta velocidade, resultou em muitos estragos

Por Viviane Oliveira | 22/02/2020 13:59
Homens da prefeitura trabalhando para recuperar vias depois da chuvada de quinta-feira (20) (Foto: Diogo Gonçalves)
Homens da prefeitura trabalhando para recuperar vias depois da chuvada de quinta-feira (20) (Foto: Diogo Gonçalves)

Depois de chuva de 73 milímetros em pouco mais de 120 minutos destruir asfalto, a Prefeitura de Campo grande, começou neste sábado (22) os reparos no Bairro Estrela do Sul. Por volta das 8h, o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, esteve na Rua Veridiana, onde parte do asfalto foi levado.

Em março está previsto o reforço da drenagem, com readequação das bocas de lobo, além do recapeamento em toda a extensão da via. No mesmo bairro serão feitos reparos na Avenida Rodoviária, Madame Butterfly e Dr. JivacoOutro trecho danificado que recebeu a equipe de tapa buraco foi a Rua São Leopoldo, em frente da Escola Municipal Etalívio Pereira, no Bairro Monte Castelo. A enxurrada em grande volume afundou o asfalto.

Segundo Fioresi, a enxurrada que desce do Parque dos Ipês, deságua no Córrego Cascudo, desce pela Avenida Rachid Neder e acaba contribuindo para o transbordamento do Segredo na altura da rotatória com a Avenida Ernesto Geisel, onde o Cascudo deságua no Córrego Segredo. A solução é a construção de uma bacia de detenção off-line no Córrego Cascudo, para 15 milhões de litros, entre as ruas Pio Rojas e São Leopoldo. “Há dois anos a Prefeitura busca recursos federais no valor de R$ 50 milhões para a construção de 6 bacias de detenção com capacidade para reter 204 milhões de litros de água nas diferentes bacias hidrográficas que banham a cidade”, explicou.

Outras frentes - Além de recuperar o asfalto, equipes da Sisep trabalharam para reerguer placas de concreto dos canais do Córrego Segredo (na altura do Conjunto Cabreúva) e do Rio Anhandui, que caíram com o temporal de quinta-feira. No Segredo, estão sendo colocados trilhos para grampear as placas de concreto ao barranco, além de uma parede de pedra com concreto.

A mesma técnica foi usada em outros locais danificados. No Anhandui, de forma emergencial, para evitar uma possível erosão do talude em caso de chuva, duas placas do canal que caíram, serão colocadas na base do canal e por trás delas, serão usadas placas de ação, pedra e concreto para dar sustentação à estrutura. O secretário de Infraestrutura lembra que esta canalização foi feita há mais de 40 anos e nunca passou por manutenção, daí o risco de uma placa ou outra cair. 

Também foram feitos reparos emergenciais no prolongamento do Bairro Nova Lima, onde havia trechos intransitáveis. A estrada, que é uma continuidade da Avenida Marques de Herval, é uma via de acesso para as saídas de Rochedinho (MS-010) e Rochedo (MS-080).

Na travessia sobre o Segredo na Rua Veridiana teve continuidade à recomposição do aterro que havia sido levado pela correnteza do córrego. Na Rua Francisco Pereira Coutinho, os funcionários da empreiteira responsável pelas obras de pavimentação, trabalharam na desobstrução da tubulação “engolida” pela areia.