A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

12/02/2016 17:15

Deputada diz que vai acionar o CNJ contra decisão que suspendeu CPI do Cimi

Ricardo Campos Jr.

A deputada estadual Mara Caseiro (PMDB) vai acionar o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) para questionar a validade da decisão que suspendeu a CPI do Cimi, da qual ela é presidente. O juiz federal de Campo Grande Pedro Pereira dos Santos suspendeu os trabalhos do grupo por entender que a assembleia estava legislando sobre a demarcação de terras indígenas.

Segundo informações da assessoria de imprensa da parlamentar, a comissão, na verdade, apura se integrantes do movimento indigenista estariam incitando e financiando invasões de terras em Mato Grosso do Sul.

Uma resolução assinada por Mara foi publicada hoje no Diário Oficial da Casa de Leis. Ela questiona também se houve imparcialidade na decisão, já que Pereira atua em interesse das comunidades indígenas, muitas delas ligadas ao próprio Cimi, segundo assessoria de imprensa.

Se o CNJ encontrar erro técnico, o ato é anulado. Se realmente a atitude do magistrado tiver sido tendenciosa, ele pode sofrer processo disciplinar. A reclamação da deputada ao CNJ terá cópia encaminhada à Corregedoria Geral do TRF (Tribunal Regional Federal) – 3ª região.

A Justiça interveio na situação depois que a DPU (Defensoria Pública da União) entrou com ação civil pública em favor das comunidades indígenas. A decisão favorável foi tomada em janeiro deste ano.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


Precisamos de mais luz e menos calor nas analises das questões indígenas. Precisamos de decisões já! Problema foi sendo empurrado com a barriga e ambos os lados estão sendo negligenciados. Justiça já!!
 
monica em 12/02/2016 18:11:04
Esse negócio de religiosos metidos em assuntos politicos já deu muita confusão. Agora extrapolando o trabalho de evangelização começaram a politizar os sílvicolas imagino que queiram criar o caos para que surja alguma ONG que administre a desordem! Não vou nem falar do incentivo à invasões de fazendas! Com razão uma parte dos católicos tem procurado se afastar da Igreja levados que são pela ação de padres e bispos esquerdistas!
 
Estacio Quevedo em 12/02/2016 18:06:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions